Hotel Parnaíba
Destaques

“Prefeito Luciano teve papel de estadista”, diz vereador Juarez Morais, o nome escolhido para presidência da Câmara



Governo do Estado do Maranhão

Quem apostou numa divisão da base do prefeito Luciano Leitoa na eleição para presidência da Câmara Municipal  quebrou a cara. Cobrada numa reunião com o gestor municipal dias atrás para que entrasse em entendimento sobre o nome que deveria ser escolhido para ser o candidato a presidente, os três pré-candidatos Juarez Morais, Jair Mayner e Chagas Cigarreiro conversaram e decidiram: o vereador Juarez Morais, do Partido Solidariedade, será mesmo o candidato a presidente com o apoio dos parlamentares da base.

O anúncio do entendimento foi feito pelo próprio Juarez Morais em visita a sede do eliaslacerda.com no dia de ontem (26), oportunidade em que conversou sobre o processo de escolha que chegou ao seu nome.  O vereador fez elogios a postura do prefeito Luciano Leitoa e do atual presidente da Câmara Uilma Resende. “Quero ressaltar aqui a postura do prefeito Luciano Luciano Leitoa nesse processo. Ele foi um estadista que ao contrário de outros gestores do passado, não interferiu no processo de escolha do candidato. Ele teve uma posição inovadora. Sempre deixou a base à vontade para escolher aquele nome que tivesse a maior simpatia dos vereadores. Da mesma forma destaco o papel do presidente da Câmara Uilma Resende. Este mostrou também grandeza política ao respeitar os acordos feitos com os colegas da base de não voltar a disputar o pleito e oportunizar outro nome que não o seu próprio. A política de Timon ficou maior depois desses entendimentos feitos pela base do prefeito no processo de escolha do candidato a presidente da Câmara”, enfatizou Juarez Morais.

Para o vereador do Partido Solidariedade,  o processo com a escolha de consenso do seu nome foi uma prova de que a base do prefeito na Câmara nunca ficou dividida. “O que existiu e que muitos propagavam dizendo que a base estava rompida e sem entendimento era na verdade um processo natural de escolha democrática com nomes postos para a disputa, mas que após o entendimento chegou ao fim com a escolha de um nome de consenso. Nada mais que isso. Agora, quando voltarmos do recesso, vamos conversar sobre composição da mesa e outros assuntos relacionados a casa e a eleição para manter essa unidade”, completou.

Deixe um comentário



Barro Forte