Absurdo : Prefeitura flagra escola de Teresina e até órgão federal jogando lixo em Timon

  Em mais um dia de ronda, a fiscalização realizada pela Superintendência de Limpeza Pública e Urbanização de Timon – SLU identificou mais dois infratores da Lei Ambiental realizando descarte irregular de resíduos na cidade. Novamente, o ponto alvo da ação foi a área localizada à margem da BR 316, na região do Conjunto Habitacional Novo Tempo, no trecho que dá acesso ao Bairro Pedro Ceará.    Identificada a infração, a SLU acionou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Ouvidoria do município. Em comitiva, representantes das três pastas se dirigiram ao local para tomar as providências cabíveis. “Já conseguimos, por meio dos documentos despejados aqui, identificar uma autarquia pública federal e uma escola particular, ambas da cidade de Teresina. Também já vamos dar início à retirada do lixo”, afirma Jefferson Veras, superintendente de Limpeza, ressaltando ainda que a SLU vai continuar com o intenso trabalho de fiscalização em toda a cidade.   

O próximo passo é notificar os responsáveis pelo crime ambiental. “Vamos encaminhar a notificação judicial e fazer a aplicação das devidas penalidades. Eles devem responder por crime ambiental e pagar multa estabelecida pelo Decreto Federal nº 6.514/2008. Por lei, a multa pode chegar a 50 milhões de reais”, explica o secretário da SEMMA, Jailson de Oliveira.   

A Prefeitura de Timon realizou, recentemente, a limpeza total daquela área e, visando combater o insistente despejo irregular de lixo, providenciou um dique de contenção de mais de 500 metros de extensão, além de sinalizar com placas indicando a proibição de jogar lixo. “Além disso, são realizadas rondas de fiscalização diuturnamente pela SLU. Mas apesar de tudo, empresas do município e até da vizinha cidade, Teresina, continuam a depositar materiais que prejudicam a limpeza, mas o poder público municipal vai continuar combatendo e punindo esse ato ilegal, até que as pessoas se conscientizem”, completa o ouvidor do município, Carlos Zangirolami.   

Após a instalação dos processos administrativos na SEMMA de Timon-MA para apuração dos casos, os responsáveis pelo crime ambiental têm um prazo de dez dias para apresentarem suas defesas e não poderão ter os nomes revelados antes da conclusão dos procedimentos, que deverão ser encerrados em trinta dias.   

O município de Timon realiza regularmente a coleta domiciliar e possui seu aterro sanitário em pleno funcionamento, disponibilizando para toda a comunidade timonense local adequado para a destinação de lixo.  

1 comentário

rafael
Comentou em 14/02/20

já flagrei varias vezes caminhões aberto com lixo vindo de teresina para timon pela ponte da amizade…

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik