Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Conheça a blogueira que frequentava lugares chiques de Teresina e acabou presa numa operação da polícia civil

Segundo a polícia, chamada como ‘Daniela 171’ ficou conhecida por sua beleza se encontra presa em Teresina

Estatura mediana, magra e linda: os atributos físicos não negam; Danielle Sousa, de 29 anos, é considerada por alguns “blogueira”. Nas redes sociais dela constam fotos em lugares paradisíacos e baladas de alto padrão. Ela, porém, vai ter que dar uma pausa em sua “carreira” para responder por alguns crimes judicialmente.

A mulher foi presa na quarta-feira (11/12) pela Policia Civil do Piauí após a deflagração da ‘Operação Péssimo Negócio’, em Teresina. Segundo o delegado Matheus Zanatta, Danielle era responsável por fazer falsos comprovantes de depósitos para aplicar golpes na internet.

“Ela é frequentadora de boas festas e em Teresina e em outros lugares. Ela costumava frequentar locais de alto padrão e não condizia com a vida financeira dela. Tinha uma vida social bastante ativa e cara. Mas, por trás disso, ela já responde por outros processos pelo crime de estelionato e já é conhecida como ‘Daniela 171’ entre amigos”, disse o delegado.

Ainda segundo o Zanatta, a jovem que ficou conhecida por sua beleza se encontra presa e deverá responder o processo presa, no que depender da polícia.

“A Danielle ficou conhecida nessa prisão em virtude da sua beleza, ela era a responsável pela produção dos documentos dos depósitos falsos, ela já responde por outros procedimentos criminais, pelo crime de estelionato, estava em liberdade condicional e foi presa, já se encontra à disposição da justiça”, afirmou.

As investigações apontaram que o grupo que Danielle Sousa é apontada de fazer parte teria feito mais de 20 vítimas e movimentado mais de R$ 100 mil.

“Já temos 20 vítimas identificadas, por enquanto num prejuízo de R$ 40 mil, mas esse valor pode chegar a R$ 100 mil, porque muitas vítimas não registraram boletim de ocorrência por vergonha”, explicou o delegado.

Delegado Matheus Zanatta (Foto: Ricardo Moraes/OitoMeia)

COMO FUNCIONAVA O GOLPE

A quadrilha negociava a compra de produtos anunciados em um site de vendas e enviava um falso comprovante de pagamento para as vítimas. A negociação acontecia em aplicativo de mensagens, onde os criminosos enviavam os comprovantes de pagamento.

Ao mandar a mensagem, o motorista de aplicativo iria pegar o produto na casa das vítimas.  Segundo o a investigação, algumas pessoas desconfiaram do golpe e se recusaram a fazer a venda.

O grupo será autuado por extorsão, receptação e associação a organização criminosa. A Polícia Civil destacou que as diligências em torno do caso irão continuar para localizar e prender mais pessoas envolvidas no esquema criminoso.

Do portal oitomeia.com

1 comentário

César William
Comentou em 13/12/19

DANIELLEGÂNCIA & ILUSIONISMO

Musa de perfil escultural, medusa no agir; ninfa, capaz de inspirar caudais poemas com seu olhar de Bate-Seba; megera em sua essência de flor de absinto. Rosa no lodo – quanto desperdício, meu Deus! Nem Platão nem Plotino, tampouco um canto de Kant. Ainda assim, Gonçalves Dias jamais resistiria nem Neruda se inibiria diante de tamanha magia. É como se nos deparássemos com Capitu, Lucíola, Aurélia, Diandorim ou Ana Karenina.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces