Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Desentendimento entre PRF e policial militar termina com morte de subtenente na BR 316, no Brejinho em Caxias

Um acidente envolvendo um veículo de passeio e um caminhão terminou com a morte de um policial militar da reserva na noite de ontem, domingo (2), na BR 316, no povoado Brejinho, no município de Caxias.

De acordo com informações, o policial militar identificado como Subtenente Baltazar (na foto acima), teria batido seu carro na traseira de uma carreta e após o acidente a Polícia Rodoviária Federal foi chamada para a ocorrência.

Os relatos colhidos pelo eliaslacerda.com junto a fontes militares de Timon e Caxias dão conta que o subtenente teria entrado em desentendimento com os policiais rodoviários. O militar, que segundo informações,estava armado, acabou levando dois tiros na região do abdômen sendo em seguida prestado o socorro médico, mas o subtenente não resistiu aos ferimentos e morreu.

Os colegas militares de Timon e Caxias estão lamentando o fato e a polícia federal deverá apurar com mais precisão o ocorrido já que envolve a PRF.

17 cometários

Ricardo
Comentou em 03/08/20

Não houve “desentendimento” entre PRF e Policial Militar.

O que houve foi a reação de um policial que impediu a agressão praticada por uma pessoa.

Pessoa está que:
1 – Se envolveu em um acidente de trânsito;
2 – Estava embriagado;
3 – Estava armado;
4 – Não obedeceu as ordens dadas;

O fato desta pessoa ser também um policial é mero acaso.

Não houve “desentendimento” algum.

Houve um acidente de trânsito.
Houve um crime de trânsito.
Houve uma tentativa de homicídio, está última que foi impedida pelo PRF.

É de se lamentar a morte do envolvido.

Renan
Comentou em 03/08/20

E a parte que ele tava bêbado, armado, desobedecia e ameaçava os policiais?

Roberto
Comentou em 03/08/20

Sim, pois estava armado e não obedeceu às ordens dadas, principalmente de não sacar a arma, e foi o que ele tentou fazer.

José Élcio
Comentou em 03/08/20

Muito triste. Meu velho pai dizia: As pessoas que portam uma arma na cintura sempre fica afoito. Qualquer coisa ele bate com a mão na arma. Arma é assim: Quando ela tira você de uma confusão,ela lhe mete em outra.

Fabio
Comentou em 03/08/20

Só um desequilibrado puxa a arma pra “qualquer coisa”. E se é um desequilibrado ou despreparado, nunca deveria estar armado.
Tenho porte de arma a 15 anos e nunca puxei a arma, exceto pra me defender.

Antonio Carlos
Comentou em 03/08/20

O PRF agiu totalmente dentro da lei e do que se espera dos corretos procedimentos. Infelizmente o alvejado estava desequilibrado e armado, demonstrou clara intenção de atirar contra os PRFs, só restou a devida resposta.

Lazaro
Comentou em 03/08/20

Tudo dentro da lei,Será?

DON JASON
Comentou em 03/08/20

FOI NÃO ANIMAL,FOI NÃO. TU NÃO VIU O VÍDEO ??

Jurandi
Comentou em 03/08/20

Esse Lázaro é petista…não tem outra explicação

Almeida - PRF
Comentou em 03/08/20

Deixa de ser burro cara !
Limite-se a comentar a notícia, ou até aqui tu vai ficar com esse papo de bolsonarista e petista ???

Klein
Comentou em 03/08/20

PRF agiu perfeitamente dentro da lei. Lamentável um veterano não saber que sempre se deve obedecer a um policial.

Eduardo
Comentou em 03/08/20

COMETEU 2 CRIMES GRAVES , EMBRIAGADO ao VOLANTE , e BEBADO ARMADO …

Joel Porto
Comentou em 03/08/20

Lamentável o ocorrido, pessoas alcoolizadas sempre geram perigo, se o tal indivíduo talvez não estivesse armado e não tivesse demonstrado atitude suspeita a situação mto provável não teria esse desfecho.

Nilo Sergio Viana Bezerra Junior
Comentou em 03/08/20

Que desentendimento?

Houve uma abordagem padrão.

Lamentável a morte do PM no entanto os PRFs agiram totalmente dentro da legalidade.

Taiza cardoso
Comentou em 04/08/20

Só se pode dizer que uma das partes está totalmente certo ou totalmente errado depois da conclusão do inquérito policial, qualquer coisa dita antes disso é apenas especulação ou achismo. Se o Policial Militar estava errado uma fatalidade perdeu a vida, mas se os PRFs estiverem errados que seja apurado com todo rigor possível!

Marcos
Comentou em 04/08/20

Sou policial civil há 25 anos, tbem já fui PM. Já pensou se nao houvesse o vídeo, o que será que estariam comentando, que os PRF cometeram abuso, com certeza. Havia a necessidade de atirar, nao sei, que sabe sao eles que estavam na situação. Nao julguem ninguém, muito menos um policial que está de serviço, cumprindo seu dever. Ficar atras de uma mesa julgando a ação de um policial é facil, mais vai lá ficar na frente de um cara apontando uma 9mm para vc para ver como é.

Douglas
Comentou em 05/08/20

Arrebentaste! Muito lúcido seu comentário.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael