Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Facção criminosa ou herança ? O que teria motivado o assassinato da advogada na pacata Pedro II, no Piauí ?

A Polícia Civil do Piauí investiga se o homicídio contra a advogada Izadora Santos Mourão, de 41 anos, encontrada morta com perfurações de faca no pescoço, em seu quarto, no último sábado (13/02), na cidade de Pedro II, teria seria sido motivado por uma herança. A polícia investiga ainda a possível participação de familiares da advogada no crime.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, (OAB-PI) solicitou à Secretaria de Segurança Pública (SPP-PI) um reforço para que o caso seja investigado com maior rapidez, dessa forma o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa assumiu a investigação

O jornalista João Paulo Santos, irmão de Isadora Santos, disse em entrevista à Rede Meio Norte que a vítima se encontrava em casa dormindo no momento do ataque e que a suspeita do crime teria atuado a mando de uma organização criminosa.

“Chegou uma mulher no portão se identificando como uma possível cliente dela, minha mãe  não abriu o portão inicialmente e pediu para ela se identificar e ela disse que era dona Maria e tinha uma contas a acertar com minha Irma, então minha mãe voltou para perguntar quem era e ela disse que iria recebe-la, minha mãe voltou, abriu o portão, levou a pessoa até o quarto onde ela se encontrava e cerca de 10 – 15 minutos depois saiu, como se nada tivesse acontecido. Minha voltou a preparar o café e quando foi chamar minha a Izadora se deparou com esse crime bárbaro, minha irmã já estava desfalecida. Tudo leva a crer que foi uma morte pensada, articulada, pois ela atuava na advocacia criminal e e essa é uma área que tem muitos riscos”, declarou.

O presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto, em comitiva na cidade de Pedro II informou que está prestando toda a assistência à família e cobrando das autoridades policiais providências urgentes e todas as medidas cabíveis.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Piauí, divulgou nota de pesar. Celso Barros declarou que o crime não passará impune e que a OAB atuará com veemência contra os atos de violência praticados, ao tempo em que cobrará das autoridades responsáveis que a lei seja cumprida com rigor.

“Não há palavras que conforte a todos nesse momento diante de um crime bárbaro. Estivemos com Izadora na Conferência Nacional da Mulher Advogada e ela estava ali com a sua disposição e amizade com todos da delegação do Piauí. Vamos acompanhar o caso para que se faça justiça”, diz.

O caso

Advogada atuava na esfera criminal

O corpo da advogada Izadora Santos Mourão, de 41 anos, foi sepultado no Cemitério da Vila, na manhã de domingo (14/02), em Pedro II, sob forte comoção entre amigos e familiares.  Izadora foi morta com sete facadas no pescoço dentro da própria casa, na rua Monsenhor Uchoa. A principal suspeita seria uma mulher que era sacoleira e teria feito uma cobrança à vítima.

 

Do meionorte.com

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael