Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Imperatriz urgente ! Câmara analisa afastamento do prefeito Assis Ramos que ainda é investigado em duas CPIs

Assis Ramos – prefeito de Imperatriz

A situação nunca esteve tão ruim em Imperatriz para o prefeito Assis Ramos quanto nos tempos atuais. O gestor vive uma enxurrada de denúncias contra seu governo e pra piorar a situação, dois advogados da OAB pediram o afastamento dele imediato do cargo. Fábio Santana Santos e Gabriela Barbosa Bonfim com denúncias de irregularidades na administração deram início a um processo no legislativo que deverá ser analisado nesta semana pela casa.

O vereador Ricardo Seidel (PSD), relator da comissão processante é responsável por emitir o parecer de cassação ou o arquivamento do processo. Ele deverá apresentar o relatório nesta segunda-feira, dia 6.

Acima o vereador Carlos Hermes – do PC do B; “Prefeito não é transparente com a câmara”.

O eliaslacerda.com conversou com o vereador do PC do B, Carlos Hermes. Ele contou que Assis Ramos faz uma gestão recheada de denúncias e sem transparência alguma com o legislativo. Informou que o gestor, que tem origem timonense, é acusado de praticar várias irregularidades, o que tem resultado no processo de pedido de afastamento e mais duas CPIs, Comissões Parlamentares de Inquérito que investigam supostas irregularidades no setor da saúde.

No processo de pedido de afastamento, Assis Ramos é acusado de não fazer a prestação de contas do primeiro quadrimestre de 2019. Além disso, fez um decreto de calamidade pública por conta da pandemia do novo coronavírus sem passar pela apreciação da Câmara Municipal, como determina a Lei Orgânica do Município.

Depois de atropelar a Lei Orgânica do Município e baseado no decreto,  o prefeito já fez vários contratos com dispensa de licitação.

Outra acusação arrolada no processo com pedido dos advogados de afastamento do gestor é o fato do prefeito ter ultrapassado os limites de créditos suplementares em mais de 2%. Assis Ramos já teria gasto mais de 10% do permitido por lei.

Mas o inferno de Assis Ramos não termina no pedido de afastamento. Uma das CPIs instaladas quer saber como foram gastos 43 milhões de reais recebidos do governo federal no setor da saúde no final do ano passado. “Ninguém sabe onde foi parar este dinheiro e ele nunca prestou contas disso”, diz o vereador Carlos Hermes.

Vale lembrar que em meio a esse emaranhando de denúncias com pedido de afastamento e CPIs que enfrenta na Câmara Municipal, a oposição tem maioria da casa. Dos 21 vereadores existentes, 13 são da oposição e Assis Ramos conta com 8. Com a caneta de prefeito na mão, Assis Ramos só precisará de mais um voto para escapar do afastamento,  o que não deverá ser tão difícil conseguir. Entretanto, vale ressaltar que mesmo escapando do afastamento o inferno astral do timonense à frente da gestão de Imperatriz não termina. As outras duas CPIs que investigam supostos desvios de recursos devem continuar lhe criando problemas e corroendo sua popularidade que anda muito em baixa.

Vamos aguardar os fatos…

1 comentário

zootecniadanyhotmail.com
Comentou em 06/07/20

MEU AMIGO PREFEITO …..LEVANTE A CABEÇA…..PEÇA DEUS SABEDORIA…..CONVERSE COM TODAS,AS AUTORIDADES…..PERTINENTES A ACAUSA E FAÇA COMO ,O PRESIDENTE DA REPUBLICA …..RESOLVA…..E MOSTRE AO POVO DE IMPERATRIZ QUE SABE ADMINISTRAR….

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael