Ouça o áudio: Coronavírus lota hospitais públicos e privados de Brasília e cidade pode sofrer lockdown

A situação nos hospitais de Brasília se complicou bastante nos últimos dias, em meio à pandemia da Covid-19.

O Antagonista teve acesso a um áudio do cirurgião-geral do Hospital de Base — maior hospital público da capital do país — Lucas Seixas, em que ele comunica à sua equipe, na manhã deste sábado (27), que se esgotaram as vagas nos hospitais públicos e privados.

“Estamos com 100% de ocupação dos nossos ventiladores. Gostaria que vocês unissem forças para dar as altas necessárias”, pede o médico.

Ao comentar as mudanças na infraestrutura da unidade de saúde para atender os pacientes com Covid-19 que não param de chegar, Seixas afirma:

“Vamos aguentar firmes, todos unidos, porque o pico chegou e esta semana será muito difícil.”

No mesmo áudio, Seixas diz que sugeriu à Secretaria de Saúde e ao gabinete do governador Ibaneis Rocha (MDB) que decrete um lockdown a partir da próxima terça-feira, entre os dias 30 de junho e 14 de julho.

“Fizemos uma sugestão de lockdown, para que a gente tenha uma diminuição gradativa dos leitos com ventilação e a segunda semana de julho seja mais tranquila, mesmo que a gente postergue um pouco mais a crise intra-hospitalar. Mas é necessário, porque se esgotaram as vagas privadas, as públicas, e nós estamos criando mais.”

Em um áudio complementar, também enviado a todos da equipe médica do Hospital de Base, Seixas afirma:

“Neste fim de semana, é não deixar ninguém morrer no corredor sem ventilador.”

O médico também diz ter “muita preocupação” com a falta de medicamentos. Nos últimos dias, apurou O Antagonista, tem faltado sedativo em algumas UTIs de Brasília — a droga é necessária para a entubação dos pacientes.

Ouça o áudio abaixo:

 

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Barro Forte