Prefeitura de Timon inicia Programa Viva Sorriso que devolverá autoestima aos moradores da zona rural

EDI_6093

E quando o sorriso pode ser devolvido para dar autoestima para quem perdeu muito cedo todos os dentes? É essa a proposta do Programa Viva o Sorriso, que vai levar o serviço de próteses dentárias aos moradores da zona rural de Timon. Pioneiro na cidade, o programa será custeado pela gestão municipal e neste sábado, 23, a Unidade Básica de Saúde do Povoado Campo Grande abriu as portas para receber cerca de 60 pacientes para fazer o molde das próteses que devolverão os sorrisos para esses cidadãos.
EDI_6020

Os discursos das pessoas atendidas no local se entrelaçam com os sorrisos ainda tímidos pela falta total ou parcial dos dentes. Muito deles perderam ainda crianças, como é o caso da dona Maria Macedo, 71 anos, que perdeu os dentes quando tinha 12 anos. “Eu uso esses dentes (prótese total) desde quando eu tinha 12 anos e nunca troquei”, contou ela rindo com a mão sobre a boca para esconder o sorriso de felicidade, logo após fazer o molde da prótese nova, que ela irá receber em breve.

EDI_6027

Outra que estava muito feliz era a dona Maria Francisca, que tem 61 anos. “Eu comecei a arrancar os dentes quando tinha 25 anos e depois foi só piorando”, contou ela com bom humor, mas envergonhada por não poder expressar com um sorriso aberto a felicidade em ter sido uma das selecionadas pelo projeto. Ela ainda acrescentou: “o agente de saúde passou lá em casa como sempre faz e me disse desse projeto. Eu tô feliz e quero voltar a comer com gosto uma galinha e roer os ossos”, contou ela, caindo na gargalhada e seguiu feliz para ser atendida.

EDI_6055
O coordenador do CEO, o dentista Ézio José, explica que esse programa foi concebido pelo prefeito de Timon Luciano Leitoa, que viu a necessidade de levar o serviço à população da zona rural e facilitar o acesso. “Esse é um projeto de reabilitação oral para a população da zona rural. Na zona urbana desde 2013, através do CEO, já fazemos 100 próteses mensais e agora a meta é fazer, por mês, 60 próteses na zona rural com esse programa”, explicou.
EDI_6100

A ação do Campo Grande é o primeira a ser realizada na zona rural e beneficia não somente o povoado, mas toda a região que inclui: Buritizinho, Mundo Novo, Encarnadinho, Itaguaçu, Boi Morto, Carnaúba de Pedra, Barreiro Branco, São Francisco, Olho d’água, Maracujá de Cima, Barroca Funda, Maracujá de Baixo, Granja, Ave Forte, Pinto, Canto do Arame, Lages, Açude e São Miguel.
EDI_6079

O senhor Emanoel Machado de 60 anos já usa prótese, mas disse que nem lembra mais quando foi feita e viu essa uma boa oportunidade de voltar a sorrir melhor. “Eu moro lá na Barroca Funda e já fiz a prótese lá no CEO. Agora ela quebrou e tava ruim de comer direito. O agente de saúde foi lá em casa e me disse pra eu vir aqui e hoje tô feliz e fui muito bem atendido”, disse.

 

Da assessoria

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik