Prefeitura de Timon quer implantar Projeto de Criação da Área de Proteção Ambiental das Nascentes

Rica em recursos hídricos, a cidade de Timon possui notável potencial turístico. São 13 riachos na Zona Rural, alguns percorrendo a área urbana, fazendo com que mais de 30 balneários movimentem o lazer e fomentem a economia local. Um mapeamento desses locais foi realizado pela Prefeitura de Timon, por intermédio das Secretarias de Meio Ambiente (Semma) e de Desenvolvimento Econômico (Semdest). Com o intuito de alinhar o turismo, a economia e a preservação desses recursos, o poder público municipal põe em prática estratégias de proteção e conservação, dentre elas a elaboração do Projeto de Criação da APA (Área de Proteção Ambiental) das Nascentes de Timon.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) está à frente do projeto de criação da APA, que em resumo consiste em manter uma Unidade de Conservação de Uso Sustentável (UC). O objetivo básico é proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais.

“Em geral, trata-se de uma área extensa, com certo grau de ocupação humana e com ecossistema favorável à vida de plantas e animais, além de aspectos estéticos e/ou culturais. Para manter essa preservação, deve existir um trabalho que vai além da aplicação de regras e de restrições. É necessário envolver a comunidade, conscientizar e fazer entender que eles também são parte desse ecossistema”, explana o secretário de Meio Ambiente de Timon, Willams Gomes.

Pensando nisso, a Semma iniciou a realização de seminários junto às comunidades onde existem mananciais, que merecem atenção, cuidado e proteção. Um deles, está entre os povoados Grécia, Barraca, Saco e Oitenta e Nove, uma área total pretendida de 6.040 hectares, onde se encontram as nascentes do Riacho Itaguará, Riacho das Pombas (Pinto), Riacho Bacuri e Riacho Gameleira. O seminário foi realizado no último dia 7 de junho, em parceria com o Colaborativo de Observação e Pesquisa de Aves do Sítio Tamboril – COPA – Sitio Tamboril.

Na ocasião, também foi apresentado aos participantes o projeto Caminho das Águas, projeto desenvolvido através da parceria entre as Secretarias de Meio Ambiente e de Desenvolvimento Econômico cujo objetivo é coletar e analisar o potencial de ecoturismo local, com foco na adequação de infraestrutura e na promoção de promoção de cursos de qualificação e capacitação voltados para o fomento do setor.

“Esse mesmo projeto foi apresentado na Conferência do Clima de Teresina, que aconteceu no final do mês de maio, e que credenciou o município de Timon a ter um assento na Comissão da Bacia Hidrográfica do Rio Parnaíba”, ressalta Willams Gomes.

O seminário aconteceu no sítio Tamboril, no povoado Flor do Campo, e contou com a presença de representantes de diversas instituições, como a Universidade Estadual do Maranhão – Uema, Instituto Federal do Maranhão – Ifma, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac, além de vários moradores da região.

Também foram apresentadas aos participantes as vantagens e etapas para a criação de Unidades de Conservação Particular (UEMA/Caxias), a experiência de Turismo de Base Comunitária (Quintal do Curiólogo), além de exposição de produtos artesanais produzidos na região.

 

Da assessoria

Elias Lacerda

Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade

Um comentário em “Prefeitura de Timon quer implantar Projeto de Criação da Área de Proteção Ambiental das Nascentes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *