Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Projeto em Timon quer acabar com o descarte irregular de lixo na zona urbana da cidade

Acima foto registrada na manhã desta terça (4) durante reunião do Conselho do Meio Ambiente onde compareceram os conselheiros, o secretário de limpeza, Carlos Zangirolani e o secretário de meio ambiente José Carlos Assunção.

A pedido e sugestão da prefeita Dinair Veloso, as secretarias de meio ambiente e de limpeza, estão com um projeto que vista acabar com os pequenos lixões que existem em diversos pontos da cidade. Mesmo com Usina de Recicliclagem de Lixo e Aterro Sanitário, os descartes irregulares de lixo em diversos pontos da cidade sempre foi um problema em Timon sem que nunca tenha sofrido um ataque mais organizado com vistas a acabar com esse mal que prejudica a saúde pública e o meio ambiente.

De acordo com o Secretário Municipal de Meio Ambiente de Timon, José Carlos Assunção, o projeto que nasceu com uma solicitação da prefeita Dinair tem como objetivo principal identificar onde existem esses pontos de descartes irregulares de lixo por parte da população na cidade, intensificar a fiscalização e recuperar a área degradada com o plantio de árvores no local.

Na manhã desta terça-feira (4) o Conselho Municipal de Meio Ambiente de Timon se reuniu para conhecer o projeto e deliberar autorização para utilização de recursos do Fundo Municipal para a compra de insumos e outros equipamentos que vão ajudar na implantação do projeto.

Fazem parte também do projeto além da compra de material, a aquisição de sementes e a instalação de um viveiro de mudas de plantas que ficará numa área da Secretaria Municipal de Agricultura, no bairro Vila do Bec.

“É um projeto pioneiro em Timon e que está aberto a discussões e modificações que possam aperfeiçoá-lo. O governo municipal através da secretaria de meio ambiente e do Secretário de Limpeza Carlos Zangirolani,  está motivado a enfrentar esse problema do lixo descartado irregularmente em vários pontos da cidade que tem sido alvo de reclamação da população e que além de trazer uma imagem ruim para nossa zona urbana, prejudica a saúde e o meio ambiente local”, disse o secretário José Carlos Assunção.

5 cometários

Moura
Comentou em 04/05/21

Aqui no novo tempo, a ruas estão cheios de galhos de árvore,nas principais avenidas.
A população não se conscientiza.

RoseniCampos Lima
Comentou em 04/05/21

pessoas que queimam lixo no quintal causando muita fumaça.É um grande problema .E causam doenças respiratorias

Célia Maria
Comentou em 04/05/21

Aqui no Miguel arrais é terrível a falta de educação de alguns moradores,O terreno do galpão amarelo virou aterro sanitário,e quem mora do lado do galpão são os maiores prejudicados,nos ajude a acabar com isso…

Elenice
Comentou em 04/05/21

A população precisa de uma educação ambiental, o carro passa coletando os lixos três vezes na semana.Mas as pesssoas jogam lixos, animais mortos e galhos de árvores nas ruas.lamentável!
Aqui na rua Luis Domingues com a São Sebastião , bairro Mangueira, convivemos com essa triste realidade.

Mauricio Lima
Comentou em 05/05/21

Que o projeto realmente sai do papel e que ao se concretizar a administração pública municipal continue cuidando dos espaços a médio e a longo tempo, desta forma evitando o abandono de toda estrutura construída.
A instalação de pontos de coletas(contêiner) também é válida, como ocorre em Teresina.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael