Destaques

Quem foi que disse que as oposições de Timon não podem se unir ?

É ideia comum entre os analistas  e observadores da política timonense que as oposições de Timon jamais se unirão para a enfrentar a prefeita Dinair Veloso no próximo ano. Mas para quem acompanhou a história recente da cidade sabe que essa tese de não união tem grandes chances também de não vingar.

Uma rápida recapitulação histórica das últimas eleições nos leva a contrapor essa tese. Se não, vejamos:

Sebastião de Deus em 1996 ganhou apertado num pleito que teve desistência de candidatura.

Nas eleições de 1996, quando foram candidatos Sebastião de Deus, Socorro Waquim e Napoleão Guimarães, o pleito começou com as oposições divididas. Depois de subir nas pesquisas apoiado pelo prefeito da época Chico Leitoa, Sebastião de Deus viu na reta final de campanha o saudoso candidato Napoleão Guimarães desistir da disputa e se unir a Socorro Waquim para derrotá-lo. A união deu um calor danado na reta final da disputa, mas De Deus venceu.

2020 teve início de pré-campanha parecido com o atual cenário. O hoje suplente de deputado federal Henrique Júnior era pré-candidato a prefeito, mas acabou sendo vice do coronel Schinneyder e Jaconias Morais registrou candidatura, seguiu candidato, mas faltando poucos dias para o final da campanha, desistiu da disputa e apoiou Schinneyder.

A decisão de Jaconias deu um enorme susto no grupo Leitoa, mas terminou que a atual prefeita Dinair Veloso acabou ganhando as eleições mais disputadas da história política da cidade, quando sagrou-se vencedora por apenas 375 votos de diferença de Schinneyder.

A candidata a prefeita Socorro Waquim não desistiu e permaneceu até o final.

Para membros da oposição, ela foi a grande responsável pela derrota dos opositores ao grupo Leitoa em 2020, mas para aliados próximos da ex-deputada, foi aquela eleição que a manteve viva e ainda importante na cena política local.

Acima Alexandre Almeida com Ulisses Waquim como vice em 2016; União das oposições não garantiu vitória no pleito.

O curioso é que se em 2020 com três candidaturas fortes disputando as eleições,  as oposições quase vencem com Schinneyder, e,  em 2016, quando houve a união total dos grupos contra o ex-prefeito Luciano Leitoa, mesmo assim não garantiu vitória.

Com o ex-deputado Alexandre Almeida como candidato a prefeito e Ulisses Waquim como vice, o pleito terminou com vitória de Luciano Leitoa, que garantiu sua reeleição.

É a dinâmica da política com seus múltiplos desfechos e intepretações. Na verdade, cada eleição é uma história. Aguardemos os desfechos e o que esta de 2024 nos entregará…

 

11 Comentários

  1. CARO AMIGO ELIAS JA LHE DISSE INUMERAS VEZES ” CADA ELEICAO EH UMA ELEICAO.O CEU CADA DIA AMANHECE COM NUVENS EM LUGARES DIFERENTES.

  2. Na política td pode acontecer, porém, a questão aq emTimon é q em pleitos anteriores não se tinha tanta gente “forte” fazendo oposição à profa. Dinair. Hoje tem: Schinneyder, Henrique Jr., Jaconias, profa. Socorro, Rafael, Leandro Belo com potencial nas oposições.
    Muito difícil juntar essa turma toda num só grupo.

  3. Exatamente.
    Nem sempre se unir nos faz forte, e nem sempre dividir é a coisa certa. Na verdade o certo é ser autêntico e ter apoiadores e votos nas urnas.

  4. Acredito na recondução da atual prefeita Dinair pois está caminhando com passos firmes. E a oposições que não se respeita e não pensam no coletivo e sim pensam no individualismo eu sou oposição mais não acredito na Vitória da oposição. Muitos que fazem oposição só são oposição porque o governo não jogou proposta pq não tem interesse nos mesmo. Muitos são bajulandores e esses mesmo bajulandores que foram os culpados pelas derrotas de 2016 e 2020 quero fazer ciências políticas só pra entender porque os políticos gostam tanto de puxa sacos.

    1. Moisés da juventude, vc viu o valor dos contra cheques que a prefeitura tá dando pros vereadores e acabou de pedir um, duvido que o sr já não esteja desembarcando no governo quer ver assuntem.

  5. Elias, meu nobre! Agora que percebi. Toda publicação que você faz com o nome do Coronel Schnneyder, você escreve SCHINNEYDER, com a letra “i” ksksks porque isso, meu nobre jornalista? Sou fã do seu trabalho, porém isso não está correto! Escrever o nome do cara dessa forma em uma reportagem impossibilita de encontrarmos qualquer matéria no seu blogue que diga respeito a ele. Pode fazer uma tentativa jogando no Google, não aparece, é questão de algoritmo! Portanto, vamos fazer as coisas do jeito certinho! Forte abraço!

  6. O certo mesmo é que haverá disputas entre dois grupos políticos onde um já é nato a disputar pq está no mandato municipal. Quanto a alguns que se dizem 3 via e oposição aos dois supostos pre-candidatos (a), é apenas balela pra alcançar nome para negociar a vice tanto de um lado como de outro.
    Os nomes natural dessa disputa se ouve da boca do povo DEP.
    RAFAEL X DINAIR VELOSO.

  7. Dinair tá fazendo um governo médio
    Porém a questão de quem vai ganhar a eleição é muito simples,juntos a oposição vencem a eleição com toda certeza pq todos tem uma média de votos consolidados que superam a média de votos da atual administração independente de boa gestão,no entanto se saírem mais de 3 candidaturas a atual gestão vence.

  8. Só sei q enqto no plenário ficam ce atacando uns aos outros, estão deixando de colocar a pauta do REFIS daí só quem perde é o cidadão Timonense

Faça um Comentário

Elias Lacerda

Elias Lacerda

Elias Lacerda
Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade