Sindicato dos servidores da prefeitura de Timon contesta informações de aumento salarial da categoria

NOTA DE REPÚDIO SINSEP

Jornalista Elias Lacerda,

O SINSEP, Entidade que representa parte dos servidores públicos de Timon repudia a matéria descabida e cheia de inverdades veiculada no seu blog no dia 8 de dezembro de 2017.

Inicialmente destacamos que os servidores efetivos de Timon não tem o mínimo de culpa nas demissões que a Prefeitura está fazendo aos terceirizados e nem o aumento do 5% que será concedido aos servidores por força do salário mínimo do ano de 2018, tem relação com tais demissões. Não aceitaremos quem quer que seja tentar lançar a sociedade contra os trabalhadores efetivos. Não se pode confundir a opinião pública por causa do inchaço da folha ou incompetências das administrações.

Vamos à verdade:

Os 5% que a prefeitura concedeu nada mais é que um paliativo para os servidores de cargo efetivo de nível médio e fundamental até que o prefeito aprove o plano de cargos. E este aumento é o menor vencimento, um salário mínimo, que a administração concede porque nenhum servidor pode ganhar vencimento menor que salário mínimo.

Se a administração está demitindo é porque quer, pois o SINSEP e os efetivos não tem poder de decidir nada na administração. E mais, o aumento foi dado porque anualmente deve ser reajustado. Em nenhum momento o sindicato sinalizou paralisar por tempo indeterminado, como mostra a matéria mentirosa e descabida, caso não fosse concedidos os 5%. O Informante mente.

Dos 19 milhões gastos com folha mensal, os efetivos de todas as secretarias não representam 43% como diz esse informante, representa apenas aproximadamente 35% ou R$ 6,6 milhões/mês, porque parte da folha de aposentados do IPMT é subsidiada pelos próprios servidores efetivos que pagam 11% sobre seus vencimentos de contribuição previdenciária, tendo apenas uma parte de contrapartida do município.

A carga horária de quem não é professor de acordo com o Estatuto dos Servidores é de 30 horas semanais, é assim que a Lei determina. Este blog deve saber que essa carga-horária está na Lei Municipal 1.299/04. Em vez de ficarem calculando quanto custa o servidor efetivo de 30 horas, deveria calcular quanto se consomem os milhares de funcionários que talvez não trabalham e recebem sem trabalhar.

Os servidores podem até trabalhar 40 horas, desde que lhes sejam retribuídos pecuniariamente, sendo facultado a cada um decidir em acordo coletivo com os sindicatos, caso a administração tratasse do assunto na mesa de negociação em vez de permitir que desocupados andem falando mentiras  tentando denegrir a imagem dos servidores.

Outra mentira veiculada é a de que os servidores de níveis superiores receberam 50% de aumento. Não receberam, apenas tiveram seus vencimentos equiparados aos dos últimos cargos de níveis superior que ingressaram nos últimos dois anos. Assim, os salários que estavam achatados foram corrigidos, e caso não fossem administrativamente, poderiam ser na justiça, pelo princípio da isonomia.

Destaca-se ainda, que a planilha anexa ao plano de cargos não representava os valore reais, apenas uma sugestão porque se acreditou que a administração iria adequá-la dentro do orçamento do município no dia 30 de outubro como prometido, e não o fez e nem sequer apresentou contra proposta.

Acreditamos que não seja esse o intuito do gestor do município, pois as negociações sobre o plano de cargos dos servidores que ainda não tiveram esse direito garantido e que já vem sendo discutido inclusive por comissões internas da administração há vários meses.

Reiteramos que os mesmos não irão mais recuar enquanto não tiverem os seus direitos respeitados e aguardam uma posição que corrija definitivamente essas aberrações salariais que baseadas em pensamentos medíocres, ultrapassados e discriminatórios muitas vezes  convertidos em ações perseguidoras e difamatórias com o intuito de intimidar, tentem subtrair direitos assegurados pela Constituição.

Não iremos permitir que informantes mal intencionados disseminem inverdades sobre os servidores e ao mesmo tempo mancham e denigrem a imagem que os gestores carregam ao longo de vários anos. Estamos abertos ao dialogo transparente para que se resolva essa situação.

Timon, 11 de dezembro de 2017.

Diretoria do SINSEP

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik