Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Informes rápidos do eliaslacerda.com

“Só rumores e nada de verdade”

Nos últimos dias surgiram rumores de que a vereadora e ex-prefeita Socorro Waquim poderia ser a escolhida pela oposição para ser a candidata a presidência da Câmara Municipal de Timon, eleição que está prevista para o próximo dia 19, mas que tem recurso no TJ pedindo para que aconteça em dezembro.

Por ser mais experiente e agregar mais força as oposições, Socorro Waquim seria a candidata no lugar de Helber Guimarães por reunir mais condições de vitória.

Entretanto, os rumores foram desmentidos por um filiado do MDB de voz alta no partido timonense. Sem autorizar que seja revelado seu nome, o filiado contou ao jornalista Elias Lacerda que as especulações não procedem. “São só rumores e nada de verdade”, sentenciou ele.

 

A cacifada de Jaconias Moraes para 2020

O advogado e ex-vereador Jaconias Moraes saiu bem na fita do pleito deste ano. Candidato deputado federal, em Timon ele abocanhou nada menos que 10 mil 168 votos. Só perdeu para Bira do Pindaré, do PSB, que fazia parceria com Rafael Leitoa .

A votação geral de Jaconias foi de 10.979 votos.

Com uma votação dessas o advogado e ex-vereador tem que ser considerado seja pela situação ou oposição para o cenário político de 2020, na sucessão do prefeito Luciano Leitoa. O homem, verdadeiramente se cacifou para as próximas eleições.

 

Rubens Júnior e votação espetacular em Coelho Neto

Quando o prefeito de Coelho Neto, Américo de Sousa anunciou faltando cerca de 20 dias para as eleições que apoiaria o deputado Rubens Júnior para federal,  a cidade vizinha ficou cheia de rumores. Todos diziam que o deputado candidato a reeleição teria uma das votações mais pífias desta eleição naquela cidade.

Quem apostou nisso quebrou a cara. Tendo no currículo a indicação do site Congresso em Foco como sendo o deputado federal maranhense com a melhor atuação na Câmara, Rubens Júnior fazendo dobradinha com Rafael Leitoa estadual e com o apoio do prefeito Américo de Sousa viu seu nome crescer nas urnas.

No apurado final o deputado saiu das urnas disparadamente como o mais votado em Coelho Neto com 5.227 votos, quase o dobro do seu principal concorrente, Gastão Vieira, do PROS e ficando muito a frente de Paulo Marinho Júnior.

 

Ponto para o prefeito Américo de Sousa

Acima à esquerda o deputado Rafael Leitoa ao lado do prefeito de Coelho Neto, Américo de Sousa; parceria que deu certo.

Outro nome que saiu bem votado em Coelho Neto foi o deputado estadual Rafael Leitoa. Apoiado pelo prefeito Américo de Sousa, ele obteve 4 mil 225 votos (só perdeu para o candidato da terra, Soliney Silva) . O parlamentar  conseguiu 2 mil 390 votos a mais que o candidato Zé Gentil, que era apoiado pela ex-prefeita Márcia Bacelar.

Além disso, Flávio Dino governador, Weverton Rocha senador e Haddad para presidente, também apoiados pelo prefeito, foram os mais votados no município.

Pra quem dizia que o prefeito Américo de Sousa não renderia votos aos seus candidatos nesta eleição, os números não colaboram de forma alguma com essa tese.

 

Alexandre Almeida e a projeção estadual

O deputado estadual Alexandre Almeida surpreendeu muita gente com sua votação para o senado em Timon, até mesmo os institutos de pesquisas. Foi sim abaixo do que se esperava dele, afinal era o único candidato a senador de Timon e o timonense ainda tinha a opção de escolher dois nomes para o senado.

Mas nem tudo foi perdido para o jovem deputado. A eleição para o senado lhe deu muita projeção estadual. Seu nome chegou aos mais diferentes rincões do estado. Essa visibilidade não ficará perdida, afinal Alexandre não tem planos de deixar a política.

 

A votação estupenda de Weverton Rocha para o senado

O deputado federal e candidato ao senado eleito pelo PDT do Maranhão, Weverton Rocha, deixou as eleições desde ano com uma façanha: nunca na história das eleições no estado um candidato ao senado obteve tanto votos. Foram 1 milhão 997 mil 443 votos em todo o estado.

Apoiado pelo grupo Leitoa em Timon, Weverton Rocha é a esperança do grupo que governa a cidade, pois espera dele que possa ser pessoa importante para aquisição de projetos e melhorias para o município no Congresso Nacional.

Homem de um único partido, o PDT, onde iniciou na Juventude Socialista, Weverton é amigo pessoal do prefeito Luciano Leitoa. Por conta da amizade entre os dois, Weverton aqui começou a andar ainda na adolescência. De lá até os dias atuais a amizade só tem se fortalecido. No último dia 11 Weverton Rocha fez questão de vir a Timon comemorar a vitória dos candidatos do grupo Leitoa em Timon. O mais novo senador do Maranhão em 2019, claro, passou bom tempo na casa de Luciano Leitoa comemorando com aliados a vitória conquistada no último dia 7.

 

Enfim, Waldir Maranhão acordou

Depois de lutar por meses por uma candidatura surreal de senador onde sonhava ser apoiado por Lula, PT e o governador Flávio Dino, o deputado federal Waldir Maranhão acabou mesmo sendo candidato a reeleição. Como perdeu muito tempo num projeto que todos sabiam que não dava certo (só ele acreditava que seria candidato ao senado), o deputado rompeu com o governador Flávio Dino, perdeu suas bases de apoio no estado e foi candidato pelo PSDB a reeleição.

No domingo da eleição, dia 7 último, Waldir Maranhão acordou para a realidade: recebeu apenas 21 mil votos em todo o estado para deputado federal. Não daria sequer para se eleger a deputado estadual.

 

Roberto Rocha e a lição que o Maranhão lhe deu

O senador do PSDB, Roberto Rocha recebeu um senhor corretivo das urnas nas eleições deste ano. Após ser carregado nas costas pelo governador Flávio Dino e seus aliados em 2014 que lhe deram um mandato de senador numa eleição dificílima, Rocha após tomar posse rompeu com o governador,  deixou o partido pelo qual foi eleito, o PSB , e ousou ser candidato ao governo do estado.

Apostou erradamente na ignorância do eleitorado maranhense que não o perdoou pela traição. Resultado: viu as urnas lhe negar votos em todo o Maranhão. Saiu do pleito deste ano com apenas 64 mil 446 votos. Com a votação não se elegeria nem a deputado federal.

Apoiado pelo governador em 2014 para o senado, Roberto Rocha tirou mais de um milhão de votos. Diante da realidade da atual eleição, nem precisa dizer de quem eram os votos que ele conseguiu em 2014.

 

Irmão de Secretário do governo do Maranhão ficou na suplência

Milton Coelho acima à esquerda e o irmão Marcelo Coelho; origem codoense.

43.649 votos. Esta foi a votação de Milton Coelho, candidato a deputado federal por Pernambuco e irmão do atual Secretário de Meio Ambiente do Maranhão, Marcelo Coelho.

Ex-vice-prefeito de Recife e homem de confiança do finado ex-governador Eduardo Campos, Milton pela proximidade com João Campos, filho do ex-governador , viu a onda de votos do garoto candidato a deputado federal engolir suas bases.

Resultado: Milton Coelho ficou com a primeira suplência na coligação do PSB onde João Campos foi o campeão de votos no estado pernambucano com 460.387  votos .

Diante da situação, Milton Coelho deve voltar a ocupar alguma secretaria do governo estadual na gestão do governador Paulo Câmara, que foi reeleito no último dia 7.

Para quem não sabe, Milton Coelho é filho de Codó, mas ainda na adolescência se radicalizou em Recife para onde foi estudar. Formado em advocacia, lá casou e constituiu família.

 

Mudança de candidatura de Haddad para Ciro

Candidata a vice na chapa do presidenciável Ciro Gomes , durante o primeiro turno, a senadora Kátia Abreu (TO) se rebelou na tarde da última quarta-feira contra a decisão da cúpula do PDT de declarar ‘apoio crítico’ ao candidato Fernando Haddad (PT) no segundo turno. Depois de o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, ter anunciado a adesão ao petista, Kátia Abreu afirmou que não seguirá a determinação partidária e votará branco ou nulo no segundo turno.

– Eu, Kátia Abreu, acharia muito digno se ele (Haddad) desistisse da disputa vendo que pode entregar o país para um fascismo religioso. A lei é clara: se ele renunciar à sua candidatura ainda está em tempo, Ciro Gomes é o candidato e é o único capaz de vencer Bolsonaro. Então, se o PT se preocupa com o Brasil e os brasileiros, com a democracia, por que não abrir mão dessa candidatura e ceder para Ciro Gomes, que desde agosto lidera nas pesquisas no segundo turno? Está aí, lançado o desafio – disse a pedetista.

Claro que Haddad e os petistas não aceitaram a proposta. O mesmo faria Ciro Gomes se a situação fosse inversa.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael