Informes rápidos do eliaslacerda.com

Luciano como principal cabo eleitoral

Dono de uma biografia que não faz vergonha a nenhum eleitor, o deputado estadual e pré-candidato a deputado federal pelo PSB, Bira do Pindaré, trabalhará sua campanha em cerca de 72 municípios com vista a a se eleger no pleito deste ano. Filho de uma ex-quebradeira de coco da cidade de Buriti Bravo, o deputado que venceu na vida pelo esforço  próprio, sabe que embora muitos apostem que tenha força própria para conseguir sua eleição para a Câmara Federal, o parlamentar entende que o prefeito de Timon Luciano Leitoa terá papel fundamental para atingir este objetivo.

A responsabilidade do prefeito de Timon em ajudar Bira a chegar lá aumenta quando se sabe que o deputado se filiou ao PSB atendendo pedido do próprio Luciano Leitoa.

Não bastassem esses motivos para ajudar Bira do Pindaré, o prefeito de Timon e presidente do PSB no Maranhão Luciano Leitoa sabe que caso o deputado se eleja isso representará um fortalecimento da sigla no estado. E melhor: com um parlamentar que tem o perfil de socialista.

Portanto, daqui até o final da campanha a tendência é que os dois  se aproximem cada vez com vistas a atingir a vitória.

 

PMN de Henrique Júnior pode não fazer coligação proporcional

Acima Henrique Júnior (camisa branca) com Eduardo Braide: PMN ainda indefinido se fará ou não coligação proporcional para deputado estadual.

O deputado estadual Eduardo Braide , presidente do PMN,  e a cúpula da sigla no estado ainda tem até a próxima sexta-feira, dia 3,  para definir, mas até o momento existe uma tendência de que o partido poderá sair sozinho na coligação proporcional.

Nos bastidores do partido há informações de que se a sigla sair sozinha poderá eleger até dois deputados estaduais.

O PMN é o mesmo partido do vereador de Timon e pré-candidato a deputado estadual Henrique Júnior, uma das boas promessas jovens da política local timonense.

Quase definido a fazer dobradinha em Timon com Leandro Bello para federal, Henrique Júnior recebeu dias atrás uma pesquisa que lhe deixou bastante animado para a campanha que se avizinha.

Quem viu o vereador nos últimos dois dias garante que o parlamentar está cheio de sorrisos e esperança.

 

Eliziane destoando no palanque de Flávio Dino

Acima Eliziane Gama e colegas do PPS durante o Impeachment da presidente Dilma Roussef.

Pode até existir alguns eleitores de Flávio Dino governador e Weverton Rocha para o senado que tenham apoiado o Impeachment de Dilma Roussef , mas pelo que se sabe através das pesquisa é que a grande maioria deles tem mais afinidade com o governo petista de Dilma e,  portanto, são contrários a cassação da ex-presidente.

Na luta contra o impeachment sabe-se também que tanto Flávio Dino quanto Weverton foram vozes importantes contra a cassação da ex-presidente.

Ao contrário dos dois outros companheiros da chapa majoritária, a pré-candidata ao senado Eliziane Gama foi uma das parlamentares que votou pela cassação de Dilma.

Por esta e outras razões é que tem muita gente apostando que Eliziane Gama terá enormes dificuldades para conseguir acompanhar a aceitação popular de Flávio e Weverton quando começar a campanha deste ano.

Num estado onde Lula tem aceitação que beira os 80% , na hora que alguém lembrar o eleitor que Eliziane ajudou a cassar Dilma e apear o PT do poder em Brasília,  vai ser difícil a pré-candidata ao senado se desvencilhar deste problema.

 

Flávio Dino 15 partidos; Roseana 4

Como vencer Flávio Dino? esta é a dúvida que paira sobre as oposições no Maranhão. Disparado nas pesquisas de intenções de voto, o governador do Maranhão tem também o título no Brasil do administrador público estadual que mais cumpre promessas. Isso aferido em pesquisa séria.

Não bastasse esse detalhe importante, Flávio carrega consigo para o embate eleitoral que se aproxima 15 partidos, um verdadeiro exército de legendas e pessoas das mais diferentes agremiações no projeto de reeleição do governador e seu modelo de administrar o estado.

Já sua principal adversária ao governo, a ex-governador Roseana Sarney, viu minguar seus apoios partidários no estado em que sua família mandou e desmandou por 40 anos. Se não mudar o cenário, Roseana deverá marchar com o pequeno número de quatro partidos, MDB, PSD, PV, PSC.

Se o cenário não mudar, fica difícil imaginar que a oposição possa vencer as eleições…

 

“Nada de Novo no Front”

O senador Edison Lobão não trará novidade na sua suplência para as eleições deste ano. O primeiro suplente continuará  sendo o filho, Edinho Lobão.

Nem precisa dizer que a estratégia será a de sempre.Assim: caso consiga se reeleger para mais um mandato aos 81 anos de idade, Lobão se fizer parte da base do novo governo federal em 2019  deverá buscar assumir um ministério e assim abrir espaço para Edinho Lobão o senado em seu lugar. Pelo menos tem sido o que vem ocorrendo há anos.

É por isso que tem muita gente classificando essa pré-candidatura de Lobão ao senado com o título de “Nada de Novo no Front”, uma brincadeira em analogia ao livro sobre a primeira guerra mundial do escritor alemão, Erich Maria Remarque.

 

Os candidatos dos Ramons

O vereador Ramon Júnior, do PP, deverá organizar um evento para apresentação dos seus pré-candidatos nas eleições deste ano em Timon.

Em conversa com o eliaslacerda.com, o vereador disse que a atividade deve acontecer no próximo dia 10 em local ainda a ser definido, onde deverão participar da organização o seu pai, empresário Ramon Alves e o advogado Rayone Alves.

Sabe-se que embora a família apoie a pré-candidatura de deputada estadual de Socorro Waquim, para federal não marchará com Edilázio Júnior., o candidato da ex-prefeita. Eles vão trabalhar pela reeleição do deputado federal André Fufuca, presidente estadual do PP, partido que os Ramons dirigem em Timon.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik