Onde fica o papel de Timon na rota da apreensão de uma tonelada de cocaína feita pela polícia do Piauí?

Nas conversas mais reservadas entre os moradores mais bem informados de Timon a apreensão de uma tonelada de cocaína feita no último dia 11 de dezembro pela polícia civil do Piauí continua com muitas perguntas sem respostas. O que muitos querem saber e que a polícia piauiense e nem timonense até agora esclareceu é de que forma essa droga toda chegou a capital vizinha e como Timon entra nessa história toda.

Pelo que apurou o eliaslacerda.com,  não é totalmente segura a informação de que a droga toda foi apreendida em Teresina. De acordo com fontes da polícia civil maranhense, os policiais civis do Piauí informaram que a droga foi apreendida em Teresina em quitinetes onde  alguns dos acusados foram presos, mas uma foto tirada no aeroporto de Timon (veja logo acima) onde policiais posaram com toda a droga ainda intriga a muitos e por conta disso há suspeitas de que parte dela possa ter sido apreendia em Timon.  A suspeita é de que a polícia do Piauí para não ter problemas jurídicos com a operação e assim não facilitar a defesa dos acusados, pode ter optado por dizer que foi todo o entorpecente foi apreendido na capital piauenses. “O que a polícia do Piauí nos disse foi que a droga foi apreendida em Teresina e levada para Timon para tirar a foto”, disse uma fonte da polícia civil de Timon ao jornalista Elias Lacerda.

Muito estranha essa informação, na avaliação de qualquer pessoa mais bem informada sobre o meio policial.

Outra situação que intriga muita gente é saber como uma tonelada de drogas avaliada em quase 30 milhões de reais teriam chegado a região. Teria sido por via fluvial, transporte rodoviário ou por via aérea usando os aeroportos de Teresina, Timon ou de algum aeroclube da capital piauiense?

Até agora o que se sabe pelas autoridades policiais piauienses é que a tonelada de cocaína avaliada em 25 milhões de reais teria sido apreendida em quitinestes no bairro Pirajá,em Teresina e  tinha como destino provável Fortaleza, onde os traficantes usariam o porto do Pecém ou do Mucurípe, como alternativa para fazer a droga chegar a Europa.

Na polícia civil de Timon a única certeza que se tem é que operar tamanha quantidade de drogas só mesmo uma quadrilha muito poderosa ou facção com poder de influência nacional. Por aqui os policiais ainda não sabem muito e  estão pegando informações para saber mais sobre a operação policial do Piauí, e claro, saber que papel teve Timon na rota do trabalho de distribuição de uma tonelada de cocaína feita pelos traficantes.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Barro Forte
WhatsApp chat