Promotor pede a prisão de policial que atirou em cantor de forró em Teresina numa padaria

O Ministério Público do Estado pediu a revogação da liberdade provisória e que seja decretada a prisão preventiva de Wanderley Rodrigues da Silva, o cabo W. Silva, após o militar se envolver em uma briga em uma padaria na avenida Presidente Kennedy, zona Leste de Teresina, na manhã de ontem(17) e ter atirado contra o cantor de forró Saulo Dugado. O militar foi preso em dezembro do ano passado após participar da operação contra um assalto a agência do Banco do Nordeste de onde desapareceu 300 mil reais após ser recuperado pela polícia.Ele é um dos suspeitos de ter desviado o dinheiro.

De acordo com o pedido do promotor Assuero Stevenson, o policial “descumpriu as condições que lhe foram impostas e ficou evidente que as medidas cautelares diversas da prisão não são suficientes”.

W.Silva está solto desde 17 de abril, quando a juíza Valdênia Moura Marques de Sá, da 9ª Vara Criminal de Teresina, expediu alvará de soltura para o cabo com as seguintes condições: continuar trabalhando, não mudar de residência sem avisar à Justiça, não andar armado, salvo se estiver de serviço, não ingerir bebidas alcoólicas, não se envolver em qualquer outro delito, exercer sua função no serviço administrativo da Polícia nos primeiros meses.

No alvará de soltura, a magistrada informa que o descumprimento de qualquer condição imposta implicará em revogação da presente liberação.

(Do cidadeverde.com)

 

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik