Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Agentes de limpeza pública de Timon são incentivados a voltar para a sala de aula

IMG_9061-2

Aprender a ler e a escrever e, com isso, ganhar mais qualidade de vida, autonomia e até novas perspectivas. Estes são os principais incentivos que 19 agentes de limpeza pública têm para frequentar diariamente as aulas do programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Eles fazem parte de um projeto implementado em 2018 pela Prefeitura de Timon, por intermédio da Secretaria de Educação e da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU).

 

“Quando soube das aulas na SLU, eu me empolguei bastante, porque eu sempre quis aprender Matemática. As aulas são ótimas e a equipe tem o prazer de nos ensinar. Mesmo trabalhando o dia inteiro, limpando a cidade e chegando cansada, no final do dia ainda tenho forças para estudar”, destaca Odete da Silva, uma das alunas do EJA.

IMG_9081

Para auxiliar na rotina dos agentes de limpeza, as aulas ocorrem em uma sala na própria SLU de Timon, que funciona como um anexo da EMEF Nazaré Rodrigues. E, assim como os demais alunos da rede municipal, eles recebem fardamento, livros e merenda.  “Essa é uma parceria que permite oferecer uma oportunidade para quem não pôde estudar antes e que agora tem a possibilidade de, no próprio local de trabalho, se dedicar a sua educação”, explica a secretária municipal de Educação, Dinair Veloso.

 

A turma de 2019 é formada por 13 mulheres e seis homens, que possuem entre 26 e 59 anos, matriculados na primeira e na segunda etapa do EJA. “Voltei a estudar direito agora, com cinquenta e dois anos. Certa vez pensei em desistir de aprender a ler e escrever. Cheguei a falar para minha professora que caso eu não aprendesse nesse ano, eu abandonaria os estudos. Mas graças à minha professora e à equipe do EJA, aos poucos estou conseguindo ler algumas palavras e formular frases”, ressalta Noêmia Santos.

IMG_9101

No primeiro ano do programa, estavam matriculados 18 alunos, sendo dez homens e oito mulheres; destes, 12 foram alfabetizados e continuam seus estudos. “Esse programa não visa apenas reduzir o número de analfabetos do nosso município; o trabalho do EJA é, sobretudo, elevar a autoestima dessas pessoas. É muito gratificante para eles aprenderem a ler e escrever e terem a possibilidade de fazerem coisas simples, do seu dia-a-dia, que antes tinham dificuldade, como pegar um ônibus, por exemplo”, enfatiza Dinair Veloso.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
TekyNik