Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Assista ao vídeo: Quadrilha em Teresina usou jornalista viciado em drogas e motorista de Uber para praticar mais de 30 assaltos

Policiais do 7º Distrito Policial prenderam, nesta quarta-feira (5), dois suspeitos de praticar uma série de “arrastões” em Teresina. Segundo as investigações, somente no mês de maio a dupla praticou mais de 30 assaltos na capital.

Foram presos o jornalista Bernardo Fortes de Carvalho e Anderson de Sousa Oliveira. Em vídeo divulgado pela polícia (veja acima), Bernardo afirma que foi obrigado a fazer os assaltos por conta de uma suposta dívida com traficantes.

Ele afirma que é dependente químico e teria sido coagido para praticar os crimes. O delegado Menandro Pedro, do 7º Distrito Policial, disse que todos os assaltos foram praticados com o carro de Bernardo, um Corsa placa ODY- 1010.  De acordo com as investigações, o jornalista usava o veículo para trabalhar como motorista de aplicativo e transportava assaltantes.

No vídeo, Bernardo conta que presos do regime semiaberto da Colônia Agrícola Major César também participavam dos assaltos. Os detentos eram pegos na unidade prisional para a prática de crimes.

“Ele diz que fazia os assaltos forçado porque devia R$ 3 mil em drogas. Em um mês fizeram mais de 30 assaltos em toda Teresina. Roubaram televisores, celulares, dinheiro”, conta o delegado Menandro.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

O segundo preso, identificado como Anderson, foi preso na Vila São Francisco, zona Norte de Teresina. Na casa dele os policiais apreenderam uma escopeta e munição. Em um áudio atribuído a Anderson, ele afirma a um “parceiro” que vai combinar com o “uber” para ir buscá-lo “ para ser uma coisa certa para gente não andar muito”.

O “parceiro” seria um detento da Colônia Agrícola Major César. No fim do áudio, Anderson diz que um carro  que ele acreditava ser da polícia estava lhe perseguindo e convida o “parceiro” a matar policiais.

Anderson tem tatuagem de palhaço, que para criminosos significa “matador de polícia”.

A dupla foi atuada por posse ilegal de arma e receptação.

 

Matéria replicada com informações dos sites Fala Piauí e cidadeverde.com

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael