Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Nordeste tem agora Centro Integrado para combater o crime organizado na região

O Maranhão, assim como os demais estados do Nordeste, vai integrar o Centro Regional de Inteligência de Segurança Pública, inaugurado nesta sexta-feira (7), em Fortaleza, no Ceará. A unidade de Inteligência é composta por agentes das policiais civis e militares dos nove estados, órgãos federais e outras instituições especializadas no combate às organizações criminosas, como o Ministério Público e o Poder Judiciário.

A solenidade de inauguração contou com a presença do Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann; dos governadores do Maranhão e do Piauí, Flávio Dino e Wellington Dias; do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira; do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Raul Araújo Filho, além de secretários de segurança dos estados do Nordeste e outras autoridades.

“Aqui você terá representante de todos os estados permanentemente aqui dentro, trocando informação e ligados com o Centro Nacional de Inteligência e Controle em Brasília 24 horas. Teremos representantes de órgãos de segurança de todos os estados. Eles vão receber informações de 38 bancos de dados, nacional e internacional. Daí, vão devolver essas informações”, disse o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

Além do Centro, o ministro destacou equipamentos modernos que estarão disponíveis aos estados. “Nós vamos ter também equipamentos para se trabalhar com fonte aberta e fechada e interceptações. É uma conquista do Nordeste. A região hoje se une em torno da segurança e fazer frente à criminalidade.  Sem inteligência integrada não tem jogo para enfrentar o crime”, declarou.

Para implantação do Centro serão investidos R$ 15 milhões para equipamentos, banco de dados, tecnologia, pessoal e acompanhamento dessas ações. Segundo o governador, a partir desse centro, as ações contra o crime passam a ser mais consistentes.

“O Piauí é parte. Pessoas da nossa inteligência vão fazer parte. A integração tem a presença do Ministro da Justiça através da PF, PRF, presença das Forças  Armadas, Polícia Civil e estadual de cada Estados com suas inteligências. Vamos poder lidar com o crime organizado. Quadrilhas como o PCC, comando vermelho, que estão presentes em todo o país.  O Brasil vai centrar o combate em um Centro e ter um mapa da criminalidade e vamos ter ações mais consistentes”, disse.

O Governo do Ceará se responsabiliza pela estrutura do equipamento, enquanto que o Ministério da Segurança Pública, via Secretaria Nacional de Segurança Pública, paga o custeio de pessoal e soluções de tecnologia. Serão dezenas de bases de dados – em constante atualização e aprimoramento – à disposição dos profissionais para a realização de investigações que desencadearão as operações policiais.

O CIISPR Nordeste é resultado de demanda encaminhada pelo Governo do Ceará, durante reunião dos governadores dos estados nordestinos ocorrida em março deste ano, em Teresina.

Da assessoria do governo do Ceará

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael