Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Operação da polícia civil do Maranhão apreende 60 caminhões com agiota em São Luis

Empresários/agiotas presos usavam postos de combustíveis, construtoras e demais empresas para prática de crimes de lavagem de dinheiro usando laranjas, em transações comerciais fictícias.

Em um dos imóveis de Pacovan, na BR- 135, foram apreendidos 60 caminhões; os veículos eram entregues como garantia por quem tomava empréstimos.

A Polícia Civil do Maranhão por meio da Superintendência de Estadual de Investigações Criminais (SEIC) compre 35 Mandados de Busca e Apreensão e 20 Cumprimento de Prisão expedidos pela Justiça. O alvo é uma quadrilha que lavava dinheiro em postos de gasolina da Região Metropolitana de São Luís, comandada pelo empresário e agiota Josival Cavalcante da Silva, conhecido como ‘Pacovan’. Os mandados estão sendo executados na capital e nas cidades de Itapecuru e Zé Doca. Dois integrantes da quadrilha foram presos em Itapecuru Mirim.

A megaoperação, denominada “JENGA” [referência a um jogo de empilhamento chamado Jenga, em que uma peça retirada derruba toda a torre] investiga os crimes contra a ordem econômica e tributária; fraude, usura em licitação e lavagem de dinheiro. As prisões deram-se por conta de crimes de lavagem de dinheiro usando laranjas, em transações comerciais fictícias.

Pelos crimes de agiotagem, Pacovan (foto) já foi preso em 2011, 2013, 2015 (duas vezes, nas Operações ‘Morta Viva’ e ‘Maharaja’,) e em 2016 mais três vezes.

Eles usavam postos de combustíveis, construtoras e demais empresas. A megaoperação contou ainda com o apoio operacional da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (SENARC), A Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), a Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), e a Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP).

A polícia estima que o sistema de lavagem montado por Pacovan movimentou R$ 100 milhões. Os recursos seriam oriundos de corrupção em Prefeituras. Em um dos imóveis de Pacovan, na BR- 135, foram apreendidos 60 caminhões. Segundo a polícia, os veículos eram entregues como garantia por quem tomava empréstimos com ele.

(Do blog do Domingos Costa)

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael