Polícia civil prende em São Paulo acusado de matar radiologista timonense no ano passado

Segundo a polícia, Kleiton Ângelo (na foto acima)  foi atraído para o local do crime.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Teresina com apoio DHPP de São Paulo desencadeou operação sincronizada que investiga a morte do técnico timonense em radiologia Kleiton Ângelo Guedes Assunção Martins, 25 anos, em dezembro de 2019, assassinado com nove tiros de arma de uso exclusivo da polícia, em uma estrada vicinal na Taboca do Pau Ferrado, na zona Sudeste de Teresina.

Um suspeito de iniciais J.S.S foi preso na capital São Paulo na manhã desta sexta-feira (10). Em Teresina, o DHPP cumpriu seis mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao suspeito preso na capital paulista.

De acordo com a Polícia Civil do Piauí, o suspeito já responde por porte ilegal de arma, roubo e receptação. Ele será recambiado para Teresina. A esposa do suspeito foi conduzida coercitivamente para prestar esclarecimentos à polícia.

Investigação do DHPP revela que a vítima foi atraída para o local do crime.

“A vítima na data do fato foi atraída para uma região erma, onde foi abordada por um indivíduo que portava uma pistola calibre.40, o qual alvejou Kleiton com diversos disparos, sem oferecer a menor chance de defesa”, informou o delegado Jarbas Lima, responsável pelas investigações.

O suspeito preso fugiu de Teresina para São Paulo em janeiro deste ano, dois meses após o crime. A motivação da execução não foi divulgada.

O radiologista assassinado era muito conhecido em Timon e filho do cinegrafista Kleiton Martins.

Após concluir o inquérito, a polícia deverá divulgar o que motivou o crime.

O DHPP disponibiliza o número 181 para denúncias anônimas.

Do cidadeverde.com e acréscimo do eliaslacerda.com

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Barro Forte