Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Polícia diz que suplente mandou matar vereador maranhense eleito em Godofredo Viana

Acima o vereador eleito e assassinado César da Farmácia e abaixo José Gomes acusado de ser o mandante do homicídio.

Primeiro suplente em 2012 que ocupava a vaga em decorrência da cassação do vereador Júnior Matos, do DEM, pretendia com a morte de Cesar da Farmácia, continuar no cargo pelos próximos dois anos, vez que ficou novamente como suplente na eleição de outubro de 2016.

José Gomes da Silva, o Zé Bode (foto logo acima) contratou dois pistoleiros para realizar o serviço.

A Polícia Civil apresentou, na tarde desta segunda-feira (12), José Gomes da Silva. Ele é o principal suspeito de ser o mandante do assassinato do vereador eleito de Godofredo Viana, César Augusto Miranda, morto na última quarta-feira (7), em sua própria residência.

Segundo o delegado regional de Zé Doca, Samuel Farias, o crime foi realizado por dois homens que chegaram ao estabelecimento comercial de propriedade da vítima e efetuaram disparos contra César Augusto.

Para chegar até o principal suspeito, integrantes das polícias Civil e Militar analisaram imagens de câmeras de segurança da farmácia e constataram que um dos autores dos disparos possui ligações com José Gomes.

Zé Bode ficou como primeiro suplente em 2016 com 244 votos, apenas 21 votos atrás de César da Farmácia que tirou 265. Inconformado, o primeiro suplente mandou matar o titular da vaga, segundo a polícia.

Durante a coletiva, o delegado Samuel Farias ainda ressaltou que Gomes é vereador em Godofredo Viana, e que por isso o crime teria motivação política, uma vez que nas últimas eleições José Gomes foi eleito para a suplência exatamente de César Augusto.

Durante a apresentação do suspeito, o secretário de Segurança Jefferson Portela, informou que as investigações devem continuar em sigilo absoluto no objetivo de localizar os autores e mais envolvidos no crime, “É algo repugnante, é como eu descrevo atos semelhantes de indivíduos no intuito de almejar o poder”, disse.

Também participaram da coletiva o delegado-geral da Polícia Civil, Lawrence Melo; o comandante da Polícia Militar, Coronel Frederico Pereira e o superintendente da Polícia Civil do Interior, Dicival Gonçalves.

(do blog do Domingos Costa)

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces