Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Polícia sabe se tabelião de Matões, Mário Júnior, foi ou não envenenado

A polícia civil do Maranhão já sabe se o tabelião de Matões, Mário Júnior, foi ou não morto por envenenamento. Os exames foram solicitados a São Luis junto ao Instituto Laboratorial de Análises Forense depois de boatos de que o tabelião poderia ter sido envenenado.

A imaginação fértil de populares chegou até a propagar que Mário Júnior teria sido envenenado após tomar um suco oferecido por uma pessoa em determinado local da cidade de Matões. Por conta desses boatos, que surgiram logo após ele ser internado no Hospital Geral de Caxias com hemorragias internas, no dia de sua morte, em 5 de agosto, o seu corpo foi levado para o IML de Timon para recolhimento de material necessário para os exames que pudessem revelar a causa da morte.

Uma fonte do eliaslacerda.com ligada a segurança pública na região garante que a polícia civil já sabe do resultado do exame solicitado junto ao Instituto Laboratorial de Análises Forense, na capital maranhense. De acordo com a mesma, o resultado foi negativo. Concluiu, portanto, que o tabelião Mário Júnior não foi envenenado e que sua morte foi compatível com o laudo médico do Hospital Geral de Caxias.

Falta só o delegado de Matões Plínio Napoleão divulgar o resultado. Fala-se que o mesmo está apenas esperando o resultado do laudo do Instituto Laboratorial de Análises Forense, mas que já sabe ter sido negativo.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael