Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Preso em Teresina empresário acusado de mandar matar homem 22 anos atrás no Pará

Foragido há 22 anos, o paraense José Luiz Maciel de Sousa, um dos presos da operação ‘Ação Integrada’, deflagrada nesta quarta-feira (12), tentou apagar o passado e construir uma nova vida em Teresina. Ele é acusado de ser o mandante e de participar do homicídio de um comerciante em janeiro de 1999, no município de Redenção, no Pará. A vítima era namorado da prima de José Luiz, por quem ele mantinha uma paixão não correspondida.

Utilizando documentos falsos, ‘José Luiz’, como era conhecido, passou a se chamar Madevaldo de Araújo Maranhão, abriu uma empresa no Distrito Industrial de Teresina, casou e teve uma filha. A aparente tranquilidade vivenciada por ele terminou na manhã desta quarta-feira quando os policiais da Divisão de Capturas da Polícia Civil (Dicap) cumpriram o mandado de prisão expedido pela Justiça do Pará.

“Quando eu dei voz de prisão e perguntei o nome dele, ele falou o falso e eu disse o verdadeiro. Ele ficou estático e surpreso, porque, realmente, depois de 22 anos ,já vivendo outra vida, bem sucedida, com esposa, filha, não esperava que seria encontrado”, contou o delegado Edvan Botelho, da Dicap.

José Luiz tinha uma vida confortável em Teresina. Ele possuía um veículo 4×4, uma casa confortável e uma empresa de mineração, no Distrito Industrial de Teresina, atividade que aprendeu a lidar nos tempos que atuava no garimpo paraense.

“Ele tem uma empresa de mineração. Ele é oriundo de estado onde tem garimpo, mexe com prata , com ouro. Na residência dele vimos equipamentos para extração desses minerais e tinha uma boa quantidade de prata, mais ou menos uns cinco quilos de prata”, contou o delegado.

Delegado Edvan Botelho

Além de ter o mandado de prisão cumprido, 22 anos após o crime, José Luiz Maciel de Sousa também foi flagrado com identidade de CNH falsificadas e vai ser autuado pelo crime de uso de documentação falsa.

A Polícia Civil do Piauí já comunicou à Justiça do Pará o cumprimento do mandado que estava em aberto.

Entenda o crime 

José Luiz Maciel de Sousa é acusado de mandar matar o comerciante José Alberto de Araújo Brito. O crime ocorreu em Redenção, no Pará, em janeiro de 1999.  De acordo com testemunhas, José Luiz nutria uma paixão obsessiva pela prima, namorada da vítima.

Segundo a acusação, José Luiz teria contratado outras três pessoas, um para fornecer a arma e outros dois para executar o crime.

Após várias tentativas, a vítima foi morta a tiros no dia 19 de janeiro de 1999, enquanto dormia na casa da namorada.

Foto: Divulgação/Polícia Civil 

Após o crime, José Luiz deixou a cidade paraense de Redenção e passou 22 anos foragido até ser preso na manhã desta quarta-feira(12).

“Ele passou uma época no Suriname, foragido. Lá no Suriname, a família da vítima contratou umas pessoas para matá-lo, que não conseguiram. De lá, ele foi para Manaus e depois veio para Teresina, onde assumiu essa nova identidade”, contou o delegado Edvan Botelho.

O caso ganhou repercussão nacional e chegou a ser exibido no programa Linha Direta, da rede Globo.

 

Do cidadeverde.com

1 comentário

Francisca Santos
Comentou em 12/05/21

Que bom,agora vai se fazer justiça

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces