Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Ramon Júnior se pronuncia sobre denúncia do diretor do Demip no eliaslacerda.com

O vereador do PP, Ramon Júnior entrou em contato com o eliaslacerda.com para explicar a visita que fez a sede do Departamento Municipal de Iluminação Pública de Timon na manhã de ontem (25), onde foi acusado de ter sido grosseiro com funcionários, fato denunciado pelo diretor do órgão Edvar Schalcher, o Vavá e mais três servidores na delegacia do 1º DP e no Ministério Público local.

Ramon Júnior enviou nota ao eliaslacerda.com onde coloca sua versão sobre o episódio. Veja abaixo:

“Diante das inúmeras reclamações de moradores e milhares de consumidores , estive ontem dia 25, na sede do Demip. O objetivo da visita era pedir providências diante das grandes reclamações da população onde há falta de iluminação em quase todas as partes da cidade como exemplo bairro São Francisco, Pedro Cearás, Vila Perpétuo Socorro, dentre outros… Também para uma checagem de dados diante das documentações de que tive acesso de que o Demip arrecadou mais de 7 milhões de reais no ano passado de taxa de iluminação, pagou uma folha de pagamento de 1 milhão e 300 mil reais com seus servidores e consumiu parte dessa, cerca de 2 milhões da arrecadação como a contratação de empresa de material de reposição e manutenção de sistema de iluminação pública, mas que diante das inúmeras reclamações o órgão não vem atendendo ás necessidades da população alegando falta de materiais.

Em atendimento ás prerrogativas de legislador e fiscalizador da aplicação do dinheiro público, solicitei ao servidor que estava na sede do órgão que nos acompanhasse até o almoxarifado do órgão para checar pelas notas fiscais os materiais que foram comprados e assim observar os que já teriam sido utilizados, como também os que estavam no estoque, mas ao contrário, o servidor presente, se recusou a abrir a sala alegando que o diretor não estava, no que nós argumentamos que, por nossas prerrogativas tínhamos o direito de examinar, inspecionar e fiscalizar as ações do órgão, mas diante da negativa da forma grotesca como fomos tratados, apesar de informar nossas prerrogativas e baseados nos requisitos da constituição , fomos impedidos no exercício que requer o mandato legislativo.

 Nosso intuito não é confrontar nenhuma ação do órgão, mas esclarecer para a sociedade de que forma os milhões arrecadados pelo dDmip estão sendo aplicados , diante também da negativa de que o órgão não vem cumprindo com seu papel de manter a cidade iluminada  gerando insegurança para a população e desconfiança na aplicação dos recursos pagos pelo consumidores”.

Vereador Dr. Ramon Alves de Sousa Junior

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces