Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Usado para emagrecimento, Noz da Índia pode ter provocado morte de mulher em São Luis e vigilância proíbe a venda do produto

Morte em São Luís pode ter sido por conta do consumo do produto.
Outros casos de pessoas doentes também estão sendo investigados.

O produto Noz da Índia teve sua comercialização suspensa pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão (Suvisa). A informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira (18), pelo Governo do Maranhão por conta da suspeita de que a ingestão da substância deixou pessoas doentes e chegou a ser o motivo da morte de uma mulher, na última semana.

Os casos seguem em investigação, mas a Suvisa informou que “os estabelecimentos que estão comercializando a Noz da Índia estão sujeitos às penalidades sanitárias previstas em lei”. Sugeriu também que as pessoas parem imediatamente o consumo.

A Noz da Índia é indicada para o emagrecimento, mas não possui registro no Ministério da Saúde e o efeito prático não é comprovado cientificamente.

O caso de morte no Maranhão por suspeita do consumo da Noz da Índia foi registrado na última quinta-feira (12), em São Luís. A funcionária do Tribunal de Justiça do Maranhão Rachel Cristina Ferreira Araújo, de 54 anos, estaria consumindo o produto há cerca de três meses sem o conhecimento da família, como relatou o irmão em entrevista à Rádio Mirante AM.

“Não temos condições de dizer se foi por conta do emagrecedor. Mas o fato é que ela vinha tomando essa Noz da Índia e começou a ter diarreia, vômito e dores abdominais. Fomos duas vezes na Upa e ela ficou internada na terceira vez. Na quinta-feira, ela já estava bastante debilitada e veio a falecer por volta das 18h”, disse o irmão da vítima Ed Wilson Araújo.

(Do G1 Ma)

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael