Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Artigo – O uso de máscaras na pandemia da covid 19: Algumas perguntas recorrentes, respostas e comentários

Confesso que tenho evitado escrever mais especificamente sobre covid-19 por ter muitos pesquisadores e divulgadores científicos competentes gerando material de ótima qualidade: textos, vídeos no youtube e matérias em revistas. Não sou digital influencer, youtuber etc. Sou apenas um professor, pesquisador e cidadão timonense, que tem tentado dialogar com a sociedade de sua cidade de origem e região, compartilhando um pouco de conhecimento e aprendendo também.

Hoje farei em formas de perguntas e respostas e espero que seja útil ao amigo leitor. Partiu de uma “boa provocação” do Dr. Simeão Pereira (promotor de justiça da vara da infância e juventude de Timon), a quem tenho grande admiração e gratidão pelo incentivo constante. Trata-se do uso de máscaras, o qual defendo ser obrigatório em estabelecimentos de serviços essenciais e em vias públicas. Sem mais delongas, vamos às perguntas?

1- O uso das máscaras previne 100% de ser infectado pela covid-19?

R: Não, mas diminui expressivamente essa possibilidade, pois a principal via de entrada do vírus em nosso organismo são as vias aéreas (narinas). Uma vez protegida a região das narinas menor a chance de entrada do vírus. O uso do antebraço sobre a máscara ao espirrar pode ser mais uma alternativa de conter o jato com gotículas e, caso infectado, o vírus se espalhar por até 2 metros.

2- Qual tipo de máscara é mais indicado usar e por quanto tempo?

R: Depende. Se máscaras descartáveis o recomendado é, no máximo, por três horas, devido à umidificação da máscara e consequente diminuição de sua proteção. Se for máscara lavável recomenda-se a aquisição de, ao menos duas, de modo a serem utilizadas de modo intercalado – utiliza-se uma máscara durante o período de três horas e logo após substitui-se pela outra máscara. Aqui no interior de São Paulo tenho encontrado boas máscaras laváveis e reutilizáveis por valores entre R$ 4,00 e R$ 5,00. No meu caso tenho três máscaras e como tenho saído o mínimo possível consigo fazer o

“rodízio” das máscaras de modo eficaz. Claro que isso não é possível para todos, sendo importante usar o bom senso e fazer o melhor que puder.

3- Qual material adequado para confecção das máscaras reutilizáveis e como lavá-las adequadamente?

R: Não é aconselhável o uso de tecido de algodão puro. Tecidos mais grossos como algodão e poliéster ou mesmo aqueles tecidos para confeccionar toalhas de mesa são os mais adequados. Já vi máscaras de algodão, revestidas internamente com outra camada de tecido de algodão com poliéster. Quanto à higienização e lavagem das máscaras podem ser feitas com detergente neutro ou sabão e colocadas para secar em ambiente interno com entrada de ar. Em tempo: mantenham as janelas abertas, de modo a permitir, ao máximo, a circulação e ar na residência.

4- Qual local adequado de descarte de máscaras descartáveis ou mesmo reutilizáveis?

R: As máscaras podem ser descartadas junto com os demais resíduos sólidos, uma vez que a estimativa para o tempo de vida do vírus é de cerca de 3 horas no caso das máscaras. Em superfícies como pias de aço pode se prolongar por muito mais tempo, daí a importância de se lavar bem as mãos constantemente, usar álcool em gel (concentração entre 60 e 80%) e evitar ficar tocando nas superfícies, principalmente fora de sua casa, além também de evitar levar as mãos ao rosto e principalmente coçar os olhos. Como não temos ainda coleta seletiva de lixo em Timon, infelizmente, e até o dito aterro sanitário da cidade não atende a critérios técnicos estabelecidos por legislação, apresentando vários problemas que podem implicar em problemas de saúde para população, é o jeito descartar junto com os demais itens. Uma possibilidade seria lavar a máscara com detergente ou sabão e descartar, já que a “capa” do vírus contém “gordura” que pode ser quebrada através de detergente, sabão e até álcool em gel. Não pense em descartar em lixo hospitalar, a não ser que o caro leitor seja trabalhador da área da saúde e esteja agindo na linha de frente no combate à covid-19.

5- Devo usar máscaras mesmo em casa?

R: Pode ser interessante, dependendo do grau de exposição dos moradores de sua residência, ou seja, saem constantemente para trabalhar? Algo importante é atentar para o fato de retirar roupas e máscara ao chegar de supermercados, do trabalho, de farmácias etc, incluindo os calçados e lavá-los imediatamente para guarda-los. Lembrem-se: detergente e sabão “quebram” a capa de gordura do vírus, prejudicando-o. Passar álcool em gel na chegada em casa e tomar banho podem ser considerados sim procedimentos importantes.

Como os senhores podem perceber é um conjunto de procedimentos (chatos, eu sei, mas necessários) que podem diminuir as chances de infecção. Salvo engano, no mês de março estávamos indo bem com achatamento da curva. Posteriormente, no mês de abril, a curva começou a inclinar rapidamente por conta de vários fatores, incluindo afrouxamento do isolamento, incentivos mil do governo federal e a ineficácia proposital no pagamento do auxílio emergencial – de R$ 600,00 e que pelo governo era de R$ 200,00 – eternamente em análise em pleno século XXI, ano de 2020, com tanta tecnologia disponível e que tem levado milhares e milhares de brasileiros a não conseguirem nem diminuir o nível de exposição ao vírus. Resta à parcela significativa do povo brasileiro a seguinte opção: ou morre de fome ou pode morrer de covid-19. Essa pandemia escancara o abismo social existente em nossa pátria, empurrada para debaixo do tapete ao longo do tempo ou maquiada com maquilagem de defunto. Agora não “cola” mais!

Se eu voltar a escrever sobre covid-19, não sei ainda, tratarei certamente da importância do isolamento social, mas já preparado para pedradas e ameaças. Vou avisando: não tenho medo! Amigos e colegas meus tem sido ameaçados até de morte pelos produtores de fakenews e infratores da lei, da constituição, autoritários, anti democráticos e fascistas que tem utilizado dos meios mais sórdidos para burlar a lei, atacando as instituições democráticas e autoridades, chegando até mesmo a instigar a população a atacar a própria polícia quando no cumprimento do seu dever. Obrigado pela leitura. Até mais. Saúde!

PS: sugestão – vídeos de um pesquisador e digital influencer, Dr. Atila Iamarino, biólogo como eu, mas especialista em virologia. Certamente os vídeos dele no youtube são bem mais informativos e aprofundados. Recomendo! Canal Nerdologia no youtube.

Dr. Cleuton Lima Miranda

Licenciado em Biologia pela Universidade Federal do Piauí. Mestre e Doutor na área de Biodiversidade pelo Museu Paarense Emílio Goeldi. Pós-doutor na área de Biodiversidade e Conservação pela Universidade Estadual do Maranhão. Professor EAD do curso de Biologia da Universidade Federal do Piauí. Filiado REPUBLICANOS 10, diretório de Timon.

2 cometários

Rômulo Rocha
Comentou em 13/05/20

Observei que o texto está bem escrito e, de uma maneira mais ampla coloca a importância da máscara e, suas qualidades e, durabilidaded. No entanto , há conteúdos que deveriam ser reavaliados sendo no tocante das máscara descartaves, ou seja, as mascaras básicas ou cirúrgicas; estás deverão ser usados somente por 120 minutos . E, também que o biólogo não fez comentários técnicos sobre a máscara N95.

CLEUTON LIMA MIRANDA
Comentou em 23/05/20

Muito obrigado por seu retorno, nobre amigo. Segui o protocolo do governo de São Paulo de 3 horas de uso para máscaras descartáveis. Qaunto à outra categoria lapso meu. Assumo. Obrigado pelas devolutivas, importantes para melhorarmos. Abraço.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael