Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Campanha incentiva mulheres em Timon a se prevenirem contra o câncer de mama e do colo do útero

12

As mulheres do bairro Mutirão e região próxima foram beneficiadas, na manhã desta sexta-feira (19/07), com a campanha “Prevenção não tem férias”. A ação foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMS), por intermédio do Centro de Assistência Integrado de Saúde da Mulher de Timon (CAISM), em parceria com as Equipes de Saúde da Família (ESF) 10 e 32 e os agentes de saúde. A campanha visa incentivar as mulheres a realizarem os exames preventivos contra o câncer de mama e do colo do útero, além de oferecer orientações sobre as doenças.

02

Durante toda a manhã, as equipes de saúde realizaram mais de 150 atendimentos médicos e mais de 40 exames de papanicolau (preventivo do colo do útero). Também foram agendados 25 exames de mamografia e 51 de ultrassonografia. As mulheres atendidas tiveram ainda a oportunidade de atualizar a carteira de vacinação e o cartão do SUS.

13

“Nós, enquanto Centro de Assistência Integrado de Saúde da Mulher de Timon, tivemos essa iniciativa de ir em busca das mulheres para que elas tenham coragem de fazer seus exames preventivos e com isso tenham um diagnóstico e um tratamento ainda no início da doença, para que a cura venha também mais cedo”, destaca Maria José (Mazé) Torres, diretora do CAISM.

11

A expectativa é que a campanha beneficie outras mulheres de Timon ainda neste mês com a realização de novos mutirões.

01

Tipos de câncer mais comuns entre as mulheres

 

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), ele corresponde a 25% dos casos novos a cada ano. Já o câncer de colo do útero é o quarto tipo mais comum entre as mulheres.

 

O câncer de colo do útero pode ser prevenido por meio da vacinação contra o papilomavírus humano (HPV). O Sistema Único de Saúde (SUS) já disponibiliza a vacina que protege contra os tipos frequentes de HPV que causam câncer. A recomendação é que a vacina seja administrada nas meninas com idade entre 9 e 14 anos e nos meninos de 11 a 14 anos. Nestes casos, a vacina deve ser aplicada em duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. Também têm direito à imunização portadores do vírus HIV, de 9 a 26 anos, ou pessoas com câncer em uso de quimioterapia e radioterapia (ambos os sexos), além de quem já foi submetido a algum transplante de órgão.

05

10

03

07

 

Da assessoria

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael