Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Dinamarca vai sacrificar 17 milhões de animais para evitar mutação do coronavírus

Segundo o governo dinamarquês, a mutação que surgiu em doninhas atua sobre os anticorpos e pode atrapalhar a eficácia da futura vacina contra a covid-19

(crédito: Pixabay)

A Dinamarca vai sacrificar cerca de 17 milhões de doninhas por causa de uma mutação da covid-19 que já infectou 12 pessoas, anunciou a ministra Mette Frederiksen, na quarta-feira (4/11). O país é o maior exportador mundial de pele de visons.

“O vírus que sofreu mutação através dos visons [doninhas] que poderia representar um risco de que futuras vacinas [contra a Covid-19] não funcionem como deveriam”, disse Frederiksen, durante uma coletiva de imprensa com funcionários da saúde. “É preciso sacrificar todos os visons”, acrescentou, o que representa de 15 a 17 milhões de animais, informou.

Segundo o governo dinamarquês, a mutação não agrava as complicações causadas pelo novo coronavírus em humanos, mas atua sobre os anticorpos, reduzindo sua eficácia, o que acrescenta um problema ao desenvolvimento da vacina contra o coronavírus.

“Continuar a criação dessas doninhas representaria um risco muito alto para a saúde pública, tanto na Dinamarca quanto no exterior”, ressaltou Kåre Mølbak, diretora da Autoridade Dinamarquesa de Controle de Doenças Infecciosas (SSI).

Do Correio Brasiliense

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces