Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Donos de pousadas de luxo foram presos 20 anos após participarem de crime na Bahia

Empresários e outros três comparsas roubaram e extorquiram mediante sequestro uma mulher em Salvador, em maio de 2001. Na ocasião, a vítima foi mantida refém dentro de um motel

Casal de empresários é preso na Bahia por crime cometido há 20 anos
Legenda: No processo, Leandro é citado como o condutor do carro e o responsável por fazer saques de dinheiro nos caixas eletrônicos, e Shirley é apontada como a pessoa que buscou o pagamento referente ao resgate, no valor de R$ 35 mil
Foto: Reprodução/Instagram

A reportagem entrou em contato com o escritório que representa a defesa dos acusados, porém não conseguiu falar com o advogado do casal de empresários até a publicação da matéria.

Ofensiva

Equipes da Delegacia Territorial de Valença capturaram os empresários na casa onde o casal morava. Logo após, os dois foram levados ao Instituto Médico Legal (IML), onde fizeram exames de corpo de delito.

Leandro Troesch e Shirley Figueredo foram transferidos, logo em seguida, para o Complexo Penitenciário da Mata Escura, onde devem cumprir a pena do crime cometido em 10 de maio de 2001. Agora, o casal está à disposição do Poder Judiciário.

Comparsas

Segundo a Polícia Civil, a confirmação da sentença deles (transitada em julgado) aconteceu no ano de 2018, porém os empresários não haviam sido encontrados em Salvador, capital baiana.

Os dois estão juntos há exatamente 20 anos, mesmo período que o crime de roubo e extorsão mediante sequestro que foi cometido por Leandro e Shirley e outros três comparsas deles, também denunciados pelo Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA).

Donos de pousadas de luxo foragidos por crimes cometidos há 20 anos são presos na Bahia
Legenda: Os dois estão juntos há exatamente 20 anos, mesmo período que o crime aconteceu
Foto: Reprodução/Instagram

 

Entenda o caso

O jornal Correio da Manhã teve acesso aos autos do processo e informou que, conforme o documento, os nomes dos comparsas do casal de empresários são: Joel Costa Duarte, Carlos Alberto Gomes de Andrade e Júlio da Silva Santos.

De acordo com o Poder Judiciário, Joel abordou a vítima quando ela estacionava o carro dentro de casa, localizada no bairro Itapuã.

Na ocasião, além de roubar o veículo da mulher, os criminosos a mantiveram dentro do automóvel enquanto efetuavam saques de dinheiro em caixas eletrônicos.

Cárcere privado no motel

Também segundo a acusação, Joel passou então a extorquir a vítima mediante sequestro. A mulher foi mantida em cárcere privado em um motel localizado no mesmo bairro.

Logo após, ela foi levada a uma casa situada na Praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador. O imóvel foi alugado ao próprio Joel e a dois comparsas, no caso, Leandro e Shirley. A vítima só foi liberada quando pagou R$ 35 mil.

Atuações

No processo, Leandro é citado como o condutor do carro e o responsável por fazer saques de dinheiro nos caixas eletrônicos.

Conforme o documento, Shirley é apontada como a pessoa que buscou o pagamento referente ao resgate. Leandro, Shirley e Carlos Alberto foram presos em flagrante.

Posteriormente, Leandro e Shirley passaram a responder em liberdade pelos crimes cometidos, até o Poder Judiciário ter voltado atrás no ano de 2018. Joel e Júlio, no entanto, conseguiram fugir na ocasião.

Dos jornais Diário do Nordeste, Extra e Correio da Manhã

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael