Saiba porque jogador mexicano na copa está proibido de receber prêmios e nem usar patrocínio

Capitão da seleção mexicana, zagueiro é acusado de envolvimento com cartéis de drogas

O experiente zagueiro mexicano Rafa Márquez, 39 anos, está proibido de ter associado a seu nome as marcas que patrocinam a Copa do Mundo da Rússia. Acusado de envolvimento com cartéis de drogas, ele não pode fazer negócio com cidadãos, empresas e bancos americanos.

Segundo o jornal The New York Times, o jogador consta em uma espécie de lista negra do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sobre pessoas que as autoridades americanas afirmam ter ajudado na lavagem de dinheiro por cartéis de drogas. Por isso, o zagueiro não pode beber a mesma marca de água e, nos treinamentos, usa um uniforme diferente do de seus companheiros. Além disso, caso seja eleito o melhor jogador em campo, não poderá receber o prêmio da Budweiser, responsável pela condecoração.

Isso porque ”as empresas patrocinadoras, especialmente as americanas, que pagam para exibir seu nome em tudo que relaciona à Copa do Mundo e aos seus astros, estão tentando ficar o mais longe que podem de Márquez”.

O NYT cita, ainda, a existência de um sistema que vigia sua estadia com a seleção mexicana, a fim de evitar que ele fique em lugares com qualquer conexão com os Estados Unidos, ”mesmo que isso torne necessário que ele se hospede em separado do restante da seleção”, diz a reportagem. Por fim, diferentemente dos demais convocados,Rafa Márquez não está recebendo por sua atuação no Mundial.

Com passagens por clubes como Barcelona, onde foi bicampeão da Liga dos Campeões, o zagueiro nega qualquer envolvimento com os cartéis mexicanos. A defesa do jogador disse que ele está ”em uma fase de colaboração franca” com as autoridades americanas, para resolver a questão.

O jornal americano afirma também que a federação mexicana de futebol e a Fifa estão informadas sobre a situação peculiar de Márquez já há alguns meses, mas permitiram que ele fosse convocado para a seleção e que participasse do torneio. “A Fifa está ciente da situação que envolve o jogador Rafael Márquez e estamos em contato regular com a Associação Mexicana de Futebol”, afirmou a organização em comunicado.

Em seu comunicado, a federação mexicana reconheceu que teve de mudar compromissos para acomodar a situação de Márquez, o capitão da equipe. “Encaramos com seriedade as ações do Departamento do Tesouro americano e estruturamos nossas operações na Copa do Mundo de forma a não violar as leis de sanções americanas”, disse a federação.

Recordista em participação em Copas

Ao entrar em campo na vitória do México contra a Alemanha, o capitão da equipe comandada por Juan Carlos Osório se tornou recordista em participações em Copas do Mundo. Ao lado do compatriota goleiro Antonio Carbajal (1950, 1954, 1958, 1962 e 1966), do também goleiro Gianluigi Buffon (1998, 2002, 2006, 2010 e 2014) e do meio-campista alemão Lothar Matthaus (1982, 1986, 1990, 1994 e 1998), Márquez disputou cinco Mundiais.

(veja.com)

1 comentário

thethéUU
Comentou em 25/06/18

que sirva de exemplo para o Brasil !!!

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
TekyNik