Hotel Parnaíba
Destaques

A passarela da Ponte Metálica, por Chico Leitoa




Por Chico Leitoa

 
(vista do aterro sem a passarela)

Desde a década de 60, morando na beira da linha, sempre me utilizei da Ponte Metálica João Luis Ferreira, a ”ponte velha”. Tempos difíceis, pois a ponte tinha apenas um tablado servindo de pista de rolamento e passeio para pedestres, também de tábuas. De longe, principalmente à noite se ouvia o barulho provocado pelos pneus dos carros no contato com o tablado. Algumas pessoas chegaram a cair no rio, através de espaços deixados por tábuas não substituídas. Uma delas foi a adolescente Vânia Leão, que tirou a atenção por alguns segundos e foi parar nas águas do velho monge, tendo sido salva por canoeiros e banhistas, um deles, o Melão.

(Chico Leitoa, Técnicos e populares visitam o aterro)

Ainda na década de sessenta, a Refsa, fez estudos, reforçou sua estrutura e foi colocada uma laje de concreto armado como pista para carros e na parte externa, passeio para pedestres e ciclistas. Com o aumento do fluxo de pessoas indo e vindo, o perigo mudou de lugar e passou para o aterro de acesso. Muitos carros, motos, ciclistas e pedestres chegaram a descer aterro abaixo, danificando bens e principalmente ferindo pessoas muitas de forma grave. Era um problema que merecia solução, pois, por ali passavam todos os dias quase 50.000 pessoas indo e vindo.

 
(Visita do governador)

Encaramos o problema, a equipe de governo, com a participação do Engenheiro Fause, fizemos uma visita de trabalho, ao local, com o Engenheiro Alberto Silva numa tarde ensolarada, e de lá já saímos com a ideia do projeto e a decisão política de resolver o problema.

 
(Visita do senador Alexandre Costa)

Fui a Brasília e mostrei para o Ministro Alexandre Costa a pujança e a importância do Projeto, do qual eu já havia lhe falado. Ele que veio a ser o grande parceiro do Município naquele mandato, mesmo não sendo aliado político, e já conhecedor do problema levado por nós ao seu conhecimento, ficou empolgado com a importância da obra e imediatamente garantiu apoio, mas foi logo dizendo que o Governador Lobão tinha falado pra ele da nossa audiência e ficou encantado com o projeto da passarela. Portanto o Estado também seria parceiro. E com a participação do Município, Estado e União, implantamos a passarela da ponte.

Já se passaram vinte anos e nunca mais ninguém desceu o aterro. Portanto, eliminamos um ponto crítico da Cidade, aliviando sofrimentos e dando segurança para nossa população.

Sempre que passo por ali, lembro-me de quantas vezes presenciei e participei daquela mistura de carros, motos, pedestres e ciclistas, muitas das vezes resultando em acidentes, alguns graves, que tivemos a felicidade de focar, buscar os parceiros e resolver o problema de forma definitiva. Essa obra foi talvez, o maior custo-benefício do Brasil dado o alcance da quantidade de pessoas alcançadas diariamente.

… Marca de um governo popular

Chico Leitoa é engenheiro, ex-deputado e ex-prefeito de Timon.

Você pode ler também!

Deixe um comentário



Barro Forte