Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Assista: Sérgio Cabral diz que Toffoli, ministro do STF, recebeu milhões em propina

O Supremo Tribunal Federal (STF) está julgando em plenário virtual o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a validade da delação do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral. No depoimento à Polícia Federal, Cabral acusa o ministro Antonio Dias Toffoli de participar de um esquema de venda de sentenças judiciais.

Toffoli já negou ter recebido qualquer valor em troca de sentenças no STF ou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e diz desconhecer os fatos citados pelo político, que está preso.

Assista ao vídeo abaixo:

Em 14 de setembro de 2020, Cabral relatou à PF supostos pagamentos de propina a Toffoli, depositados pelos prefeitos de Volta Redonda e Bom Jesus de Itabapoana, no Rio. As negociações, que totalizaram R$ 4 milhões, teriam sido intermediadas pelo ex-policial José Luiz Solheiro.

“Participei da articulação para salvar o mandato do prefeito Francisco Neto, em Volta Redonda. Mas o mesmo modus operandi aconteceu com José Luiz Solheiro e tive a informação que se repetiu com a prefeita Branca Mota, de Bom Jesus, no noroeste fluminense. Em 2014, Branca me relatou que tinha sofrido uma derrota no TRE, estava recorrendo ao TSE e encontrou no José Luiz Solheiro. Vale dizer que herdei Solheiro da Rosinha Garotinho, ele era assessor do governo e permaneceu comigo. O próprio ministro Dias Toffoli, com quem falei ao telefone, o validou como uma pessoa de confiança”, afirma Cabral no vídeo gravado pela PF.

Ainda de acordo com Cabral, por intermédio do José Luiz Solheiro, a prefeita Branca Mota também conseguiu um resultado favorável por conta de um voto de Toffoli no TSE. “O ministro Dias Toffoli lidera um grupo de pessoas para a busca de vantagens indevidas e sou testemunha disso porque participei inclusive de pagamento de vantagens indevidas”, completa.

 

Do Metrópoles

5 cometários

Antônio Luiz Araújo Feitoza
Comentou em 23/05/21

Esses ministros se acham inabalável indestrutível, não existe lei em nosso país que a condenem somente a justiça divina lamentável

Yago
Comentou em 23/05/21

O judiciário se esconde no manto da impunidade.

Gleyson Cost
Comentou em 23/05/21

Se acontece isso no STF, imagina no âmbito estadual e municipal?
O Brasil não tem mais jeito, eu ainda moro aqui, mas com certeza meus filhos não viveram aqui.

Mauricio Lima
Comentou em 23/05/21

Se o excelentíssimo Min. Toffeli não recebeu nenhuma propina, deve ser o primeiro a autorizar a investigação para que não haja dúvida sobre sua imparcialidade e integridade.

Paulo Rogério Silva
Comentou em 24/05/21

O stf,continua minúsculo diante dos fatos de corrupção no país.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael