Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Flávio Dino fala sobre multa aplicada a Bolsonaro e da reunião que terá com Carlos Luppi

Ao comentar a hospitalização às pressas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorrida na madrugada da última quarta-feira (14/7), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), disse que torce pela “plena recuperação” do adversário, mas lamentou a tentativa de vitimização política que, segundo ele, ocorreu após a internação.

Bem humorado, o governador apontou que o uso político não é adequado e disse torcer para que o presidente recupere logo a saúde, para que possa responder a processos e ainda pagar a multa que deve ao estado do Maranhão.

“Não quero tratar de forma alguma sobre problema de saúde de adversário p0lítico. O que eu lamento é a tentativa de politizar um problema de saúde”, disse o governador, em entrevista ao Metrópoles nesta sexta-feira (16/7).

“Quanto ao problema de saúde eu torço muito para que ele não tenha nada de grave e que resolva o problema dele, que os médicos resolvam, que o hospital resolva. Agora, outras pessoas tentam montar uma estratégia de vitimização que não é adequada, não é conveniente”, destacou.

“Nesse aspecto, eu lamento e espero que ele tenha sua saúde plenamente restaurada. Até porque, ele tem muitos processos para responder no futuro. E tem uma multa para pagar lá no Maranhão”, brincou o governador.

A multa se refere à visita de Bolsonaro ao estado em maio deste ano, quanto o presidente desrespeitou medidas sanitárias impostas pelo governador em função da pandemia de Covid-19, provocando aglomerações e não usando máscara. Na época, era permitido realizar eventos no estado com no máximo 100 pessoas até às 23h

A Superintendência de Vigilância do Maranhão fixou a punição em R$ 80 mil. O documento indica que Bolsonaro violou o limite de pessoas permitido ao promover no município de Açailândia uma cerimônia de entrega de títulos rurais.

Na próxima semana, Flávio Dino terá uma conversa com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e pretende, segundo ele, fazer um alerta: “Não se pode menosprezar Bolsonaro”.

Lupi tem apostado na possibilidade de Bolsonaro não ter fôlego para chegar ao segundo turno das eleições, por conta de todo o desgaste. Para Lupi, o segundo turno se dará entre Lula e Ciro. As constantes críticas do pedetista ao ex-presidente se justificariam, neste contexto, para Ciro se diferenciar, marcar posição.

Dino alerta, no entanto, que é necessário manter um ambiente que permita diálogo no segundo turno. “Como Lupi me pediu para ir ao Maranhão, eu acredito que a pauta é sobretudo o estado”, disse.

“De todo modo, eu vou colocar na mesa o que eu acredito. Se não for possível uma união em primeiro turno, que ela se dê no segundo. Parece ser difícil uma conveniência plena no primeiro turno. Eu diria que, nesse momento, ela é impossível. Mas é necessário criar um ambiente de diálogo para que no segundo turno haja essa integração com o objetivo de derrotar Bolsonaro”, argumentou Flávio Dino.

“O Bolsonaro enfraqueceu muito, não há dúvida, mas ele ainda é um candidato forte e não pode ser minimizado”, ponderou o governador.

“Um dos erros de 2018, de muitos, foi não acreditar que ele venceria a eleição, de tão absurdo que era. Quando eu falo de erro, não estou dizendo no sentido de culpa. Mas era tão absurdo que uma pessoa tão despreparada, desqualificada, ganhasse a eleição, que ninguém acreditava. Então, muitos erraram nisso, eu inclusive”, reconhece.

“Eu achava que jamais Bolsonaro ganharia a eleição. Alias, em condições normais, não teria ganho mesmo. Mas aprendendo com isso, a gente não pode minimizar ou achar que ele está fora do segundo turno”, reiterou.

Replicado do blog do John Cutrim com informações do Metrópoles

3 cometários

Regiosvaldo
Comentou em 16/07/21

Governador fraco esse, a capital do Maranhão está só o buraco e não consegue arrumar, imagina o Brasil sem falar nos impostos altíssimos.

Raimundo Gomes
Comentou em 16/07/21

Os buracos em São Luís não é culpa só do Governo do Estado do Maranhão,e sim da Prefeitura Municipal de São Luís. Culpa o governador Flávio Dino por buracos em São Luis não cola.

Júnior
Comentou em 17/07/21

Super bond

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael