Destaques

Jaconias alerta: 72% dos votos em Timon foi para deputado federal de fora

O advogado, ex-vereador e candidato a deputado federal nas eleições do último domingo (2), Jaconias Moraes,  visitou a sede do eliaslacerda.com nesta quarta-feira (5) e fez uma alerta que revela prejuízos para Timon: 72% dos votos válidos para deputado federal no último domingo no município foram para candidatos a deputado federal de fora de Timon.

Ele manifestou preocupação com os números, pois tal situação revela que o eleitor local preteriu os candidatos da terra por candidatos de fora de Timon. “Não há outra explicação para essa fuga de votos que não ao fisiologismo em sua esmagadora maioria. “Não acredito que o eleitor timonense tenha mais predileção por candidatos de fora do pelos daqui”, avalia o advogado.

Jaconias diz que as candidaturas dele para federal com 6 mil 609 votos, Henrique Júnior  17 mil 107 votos, Professora Fafá com 799 votos e Leandro Sousa com 554 votos ficaram juntas com apenas 28% dos votos válidos.

“Esse comportamento do eleitor traz enormes prejuízos para Timon, pois assim deixamos de ter um federal da nossa terra. Sendo importante lembrar que um deputado federal dispõe  de 50 milhões de reais em emendas. É muito dinheiro que nossa cidade perde com esse comportamento do eleitor”, destacou ele.

O advogado obteve em todo o estado quase dez mil votos como candidato a federal pelo PSC. Com uma campanha bonita, alegre, propositiva, focada no corpo a corpo com o eleitor e muito trabalho voluntário de amigos, Jaconias entende que mesmo assim o resultado da votação foi muito abaixo do esperado.

Ele afirma que recebeu muitas manifestações de votos espontâneos, mas sentiu claramente o desejo de boa parte do eleitorado local por algo a mais que não era propostas ou projetos, mas benesses financeiras. “Nunca foi minha prática trilhar o fisiologismo para conseguir votos. E mesmo que quisesse não teria como fazer, pois não tinha recursos para tal . Infelizmente a campanha deste ano tomou esse rumo lamentável”, afirmou o advogado.

Apesar de não ter seus objetivos alcançados, Jaconias Morais não fez feio no PSC, partido que reelegeu Aluísio Mendes deputado federal. Ele foi o quarto mais votado na sigla superando nomes como o do empresário e ex-vice-prefeito de Caxias Júnior Martins, o vereador de Coelho Neto, Cláudio Furtado, dentre outros.

Jaconias Morais finalizou nossa conversa afirmando que vai continuar fazendo a boa política,  baseada nos serviços prestados e projetos que tem. Ressaltou também que pretende participar das eleições municipais para prefeito em 2024 em Timon.

15 Comentários

  1. DESCOBRIU A PÓLVORA. TIMON SEMPRE FOI ASSIM. ADORA IMPORTAR. OLHA PRA CAXIAS, MEU POVO. DÊ VALOR ÀS PESSOAS DA TERRA EM QUE TU VIVES. TIMON É CHEIO DE GENTE CAPAZ. MAS, GERALMENTE IMPORTAM CANDIDATOS, SECRETÁRIOS E, OUTROS CARGOS IMPORTANTES. NUNCA DÃO PRO POVO DE TIMON QUE LUTAM, BATALHAM E ELEGEM.

  2. BOA NOITE MEU AMIGO DR.JACONIAS…0 ELEITOR QUE TUDO…VCS POLITICOS SAO HERÓIS…..E CORAJOSO…A FESTA E BONITA ….MAIS PARA SE ELEGER A DESPESAS….ALTA E LAMENTAVEL…ROUBARAM 100 MIL DA CASA DE CABO ELEITORAL DE FORA DE TIMON…DIZEM A RADIO POVO.

  3. Colega ex candidato você sabe que não só você mas todos os outros convidados só almejavam 2024 e o povo, no caso do federal, preferiu ser grato a emendas já recebidas. Agora é confiar que mais virão.

  4. Se continuar muitos candidatos a prefeito termina a prefeitura ficando com os leitos e muito triste os candidatos não tão pensando no povo pelo jeito vai sair muitos candidatos a prefeito

  5. Timon perdeu uma grande oportunidade de ter alguém capacitado honesto e principalmente nascido e criado em Timon!

  6. Pelo jeito vai terminar de novo a prefeitura na mão dos leitoas vai sair muitos candidatos a prefeito

  7. Caxias elegeu uma deputada federal, mesmo com menos eleitores. E porque timon não elege?
    Um deputado federal ajudaria a conseguir verba para a conclusão da BR 226 e contorno rodoviário.

  8. Concordo com o ex-candidato Jaconias, no que diz respeito à necessidade de o eleitor timonense desenvolver uma “cultura” diferente em relação a isso. Não devemos ser inocentes, e acharmos que não há fisiologismo nisso tudo. Como afirma o ex-candidato isso é uma realidade em nosso município. Eu particularmente, deixei há muito tempo de votar em quem não seja da cidade (salvo se não houver candidato de nosso município). Não quero com demonizar quem é de fora, no entanto depois de refletir muito sobre a situação de Timon ao longo do tempo, cheguei a essa conclusão, que se nós não tomarmos a atitude de procura um “empoderamento” político, nosso município será tratado com desprezo como sempre foi ao longo do tempo (felizmente isso mudou um pouco nos últimos anos, provavelmente pela influências de forças locais na Assembléia e no governo do estado), e não dá mais para continuar assim. Timon tem pressa. Precisa de muito mais (Já que ficou muitos tempo sem atenção). Eu confesso que fico perplexo analisando a situação de Timon em quase tudo. Notemos que há bem pouco tempo, o timonense nem a sua carteira de identidade podia tirar em Timon (Como é que pode? Absurdo completo!!!! ). Sobre isso em uma ocasião, conversando com uma pessoa, esta me dizia que era possível tirar o documento (RG) pelo estado do Maranhão, mas que levaria 40 dias esse processo, ou seja ninguém utilizava (acredito). Em toda essa questão existem o fisiologismo, a paixão política (no sentido de “fanatismo” irracional). Meu voto pra federal foi em você, apesar nunca ter trocado uma palavra com você, nem participar de nenhuma reunião política, mas de te-lo observado sua atuação na câmara de vereadores no passado, e ver algumas de suas propostas nas redes sociais. Contudo tem uma proposta sua, que discordo (claro que as propostas precisam ter um estudo mínimo de viabilidade, não é só vontade), apesar de eu não ser especialista no assunto, que é construir uma nova rodoviária no mesmo lugar da atual. Essa rodoviária que temos é uma vergonha, e em minha opinião de cidadão deve ser removida dali. No local deve-se construir uma praça com um jardim, e homenagear uma personalidade timonense ou maranhense (nomear é tomar posse!!!. Por que digo isso? Porque um dos fatores de desenvolvimento de um lugar é a criação de beleza e bem-estar. Isso também afeta positivamente as pessoas. Timon não costuma investir na “criação” de beleza na cidade, pois até há alguns anos, os canteiros centrais da avenidas eram todos “pelados”, isto é sem nenhuma árvore (felizmente alguém tomou a iniciativa de fazer a arborização das avenidas). Falta fazer a arborização de toda a av. Presidente Medici – Carlos Jansen. Então, retornando ao assunto dos candidatos locais, alguém pode querer argumentar em defesa dos candidatos de fora, dizendo que para se alcançar votos, os candidatos de Timon precisam articular votos em outros municípios e sendo assim, o próprio candidato timonense será um “forasteiro” nessas outras localidades, e que portanto dizer que timonense deveria votar em timonense é uma “lógica” sem sentido. De fato, em parte concordo, no entanto o que levo em consideração ao afirmar a necessidade de o eleitor timonense votar em candidatos do município, quero com isso mostrar a “condição” atípica que Timon enfrenta. Nenhum município maranhense faz fronteira coma capital de outro estado. Isso gera demandas diferentes, portanto se Timon se der bem, todo o Maranhão lucrará com isso. Devemos entender que em Timon há uma “sangria” do estado do Maranhão, por meio de qual o estado “perde” recursos para o estado do Piauí. Seria mais ou menos como alguém estar sofrendo uma hemorragia por causa de uma grave lesão. Se algo não for feito todo o corpo sofrerá a consequência. Timon tem essa espécie de hemorragia. Uma grande quantidade de maranhenses e principalmente timonenses geram riquezas para o estado do Piauí, inclusive nos impostos. Sabemos que Timon pelo fato de estar do lado de uma capital, que faz parte de uma outra unidade política, causam graves problemas, porque os recursos por meio de impostos vão para Teresina, enquanto que as demandas ficam com Timon. Exemplo: uma multidão de pessoas de Tersina atravessam o rio em busca de moradia, um grande números desta vão promover “invasões” que posteriormente precisam virar bairros. Não se deve condenar uma pessoa que de fato esteja em uma condição de vulnerabilidade em busca de um teto, no entanto sai de Timon as despesas para levar escola, calçamento, creches, segurança etc. a essas pessoas. Um amigo meu um dia desses até brincou dizendo que se os teresinenses que moram em Timon saíssem, na cidade ficaria só a prefeita (há um pouco de exagero nisso, mas cabe uma reflexão). A Timon não resta outra alternativa a não ser agigantar-se (desenvolver-se), e todos as pessoas que aqui chegarem, especialmente piauienses (porque estão do lado), devem ser “convencidos” de todas as maneiras possíveis que devem trabalhar pelo desenvolvimento de Timon e do Estado do Maranhão. Para que isso ocorra eles devem ter ciências que estão em uma cidade maranhense e não em puxadinho de Teresina, e é aí onde deve entrar o trabalho “pesado” de parlamentares timonenses colaborando para que seja criada a infraestrutura necessária no município e acabar ( ou diminuir drasticamente) com a dependência de Timon para com Teresina. Se criar uma integração definitiva com o estado do maranhão, em todos os aspectos, cultural, econômico, inclusive comunicacional. Os timonenses passam o tempo dando audiência a programas da tv piauiense que em nada acrescentam a Timon. Não que isso seja “proíbido”, mas é porque isso mostra que Timon está anestesiado. Para concluir, apesar de Timon não ter feito um deputado federal, pelo menos fez dois estadual. Timon necessita de projetos estruturantes do senhor deputado eleito Leandro Bello e do senhor deputado Rafael. Timon deve almejar mais. Mudar a mentalidade, e buscar uma vaga para o senado em 2026, e o Palácio do Leões em 2030 (estourando 2034). Querer ser um bairro de Teresina é deprimente (com todo respeito à capital piauiense). Timon pode mais. precisa fazer mais, se quiser ter um futuro!

  9. Jaconias recebo o troco da eleição de 2020 quando disitiu da capanha na reta final o povo não bobo !!

  10. Existe a candidatura pensando no bem-estar do povo e a candidatura para ganho de fundo partidário, precisamos fazer diferença onde cada um se enquadra. As lideranças são eleitas com líderes locais, mas pra deputado estadual e federal, esses,não servem. Porque será ?

  11. O pior que não faz nada por Timon, só aparece aqui em tempo de eleições por isso a gente vive maior transtorno no trânsito porque a gente não temos representante de Timon que possa fazer emenda trazendo mais uma ponte ligando Timon a Teresina e quando temos a oportunidade de fazermos mudanças o povo Timorense não fazem.

  12. Jaconias consegui um grande feito saiu ”De homem estratégista ‘: para menino chorão. Parece até menino chorão que pediu ao pai um bombom e não ganhou. Deixe m de papo furado quantos deputados de fora vc já apoiou? . Digo mais … se o terceiro setor de Timon que ele mesmo pode negociar seu apoio em troca de demandas de suas comunidades e categoria teremos muito mais chances de crescemos e ganhamos autonomia.

  13. Contra fatos não há argumentos porém, Jaconias pode até tá certo nos seus cálculos porém, se os de fora vem e levam é pq os de dentro não fazem o dever de casa. Outro ponto vista, é a rejeição que nos todos candidatos temos ao qual me incluo. Dei pouco mais de 250 votos a Dep.Flavia Alves somente na região ribeirinha norte e vi ex eleitor dizendo ” Depois de 2020 que Dr. Jacomias desistiu da eleição nunca mais voto nele pq ele não foi macho nem pra dizer tchaw, desistiu sozinho como se nós não “fosse” fossemos nada e, agora vem de novo, será q não vai desistir de novo?”
    E isso, a festa da democracia continua.
    Abraços.

Faça um Comentário

Elias Lacerda

Elias Lacerda

Elias Lacerda
Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade