Destaques

Lula manda ministros assumirem mandato para votarem em Pacheco e Lira

Ministros de Lula que têm ou assumirão mandato na Câmara e no Senado se licenciarão das pastas para assegurar reeleição de aliados

Para garantir a reeleição de Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Arthur Lira (PP-AL) como presidentes do Senado e da Câmara, respectivamente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) liberou seus ministros para a empreitada: aqueles que possuem ou assumirão mandato no Parlamento se licenciam nesta semana para assegurar votos aos aliados do Planalto. A posse dos senadores e deputados eleitos ocorre nesta quarta-feira (1º/2). seguida pela escolha das mesa diretoras de ambas as casas legislativas.

De acordo com Alexandre Padilha (PT-SP), ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, a orientação do Planalto não vale apenas para quem assume mandato, mas para quem já tem e não precisa se afastar do cargo na quarta.

Esse é o caso Carlos Fávaro (PSD-PR), ministro Agricultura, como confirmou Padilha ao O Globo: ele é senador, tem mais quatro anos de mandato e vai se afastar momentaneamente na pasta para votar em Pacheco.

“Ele [Fávaro] não toma posse, o mandato dele é de oito anos, mas a orientação é se licenciar e votar”, comentou Padilha na Câmara dos Deputados, após um evento do PT. O próprio secretário de Relações Institucionais é deputado federal reeleito e será empossado na quarta. Estará na Câmara para assegurar a reeleição de Lira.

Lula e Pacheco tiveram reunião na residência oficial do presidente do Senado

Além da eleição da mesa diretora, os ministros e secretários licenciados devem permanecer no Parlamento até a quinta-feira (2/2), dia para o qual está prevista a votação para definir o novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). O favorito é Jhonatan de Jesus (Republicanos), que faz uma espécie de “dobradinha” com Arthur Lira.

Vão se licenciar de seus ministérios:

  • O senador Carlos Fávaro (PSD-PR), ministro da Agricultura
  • O senador eleito Camilo Santana (PT-CE)
  • O senador eleito Wellington Dias (PT-PI), ministro da Educação do Desenvolvimento Social
  • O senador eleito Renan Filho (MDB-AL), ministro dos Transportes
  • O senador eleito Flávio Dino (PSB-MA), ministro da Justiça
  • O deputado reeleito Alexandre Padilha (PT-SP), secretário de Relações Institucionais
  • O deputado eleito Paulo Teixeira (PT-SP), ministro do Desenvolvimento Agrário
  • O deputado eleito Luiz Marinho (PT-SP), ministro do Trabalho
  • O deputado reeleito Paulo Pimenta (PT-RS), secretário de Comunicação
  • A deputada eleita Daniela Carneiro (União-RJ), do Turismo
  • O deputado reeleito Juscelino Filho (União-MA), das Comunicações

Simone Tebet (MDB-MS), ministra do Planejamento e Orçamento, não vai se ausentar porque seu mandato de senadora é encerrado nesta quarta. Ela foi eleita em 2014.

Lira é favorito; Pacheco conta votos

Enquanto a reeleição de Arthur Lira como presidente da Câmara é vista como certeira, a permanência de Pacheco depende da habilidade do senador para segurar seus votos diante da candidatura de Rogério Marinho (PL-RN).

O bolsonarista confirmou sua participação no pleito e garantiu o apoio do PP e do Republicanos. Mesmo assim, o mineiro segue como favorito.

 

Do Metrópoles

1 Comentário

  1. Uma lista que custa muitos reais aos cofres públicos, para o trabalhador, quando se é para aumentar o salário, é um Deus nus acuda, todos mamando nas tetas da federação.

Faça um Comentário

Elias Lacerda

Elias Lacerda

Elias Lacerda
Jornalista apaixonado pela notícia e a verdade