Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Veja com vídeo: Presidente da Câmara detona oposição e diz que Timon já perdeu 500 casas populares por falta de votação dos vereadores do G 12

Parece que o G12, grupo formado pelos doze vereadores de oposição ao Prefeito Luciano Leitoa, não superou as divergências com a gestão municipal.Pior que quem pode pagar muito caro com isso é a população timonense. Nesta quarta-feira (05.09), os parlamentares de oposição que compareceram ao legislativo saíram da casa, um a um, para não votarem nas propostas apresentadas pela Prefeitura de Timon.
Pela segunda vez deixou-se de votar pontos importantíssimos do Plano Municipal de Educação (PME).
Outra perda lamentável que pode se tornar irreparável foi a não aprovação de 500 casas populares que seriam construídas na cidade, beneficiando centenas de famílias carentes. Sem quórum para votação e aprovação exatamente pela ausência de vereadores da oposição,  Timon ficou sem garantias de conquistar mais 500 casas populares, um trabalho do empresário Marcelo Almeida, engenheiro dono da Construtora responsável pela construção de residenciais como Julia Almeida e Padre Delfino.
Presentes para a votação, os 9 vereadores que apoiam o prefeito não puderam aprovar o projeto, pois precisariam de 14 votos. Apenas mais 5 dos 12 vereadores oposição aprovariam facilmente a proposta que beneficia a cidade.
Verba indenizatória
A birra toda é porque os 9 vereadores da base do prefeito querem a retirada da Verba Indenizatória de até 11 mil reais , pois da forma que é feita está sendo mal usada por alguns dos colegas. Segundo uma fonte segura, tem vereador de oposição que fala, sem medo de gravações, que não votará em nada que venha do Poder Executivo enquanto o dinheiro extra não retornar, ou seja, primeiro ele, depois o povo.
Até onde vai a rivalidade política? Talvez não seja tão estranho quando outras cidades criticam e apelidam a nossa, pois aqueles que deveriam nos representar são os primeiros a desmerecer os votos que receberam. Vale destacar que última vez que aprovou-se propostas na Câmara Municipal de Timon foi no dia 27 de Agosto. De lá pra cá nada mais passou. Porém, verdade seja dita: eles adoram distribuir à revelia títulos de cidadania.
Num discurso caloroso 9veja vídeo acima) nas redes sociais, nesta quarta-feira (5), o Presidente da Câmara de Vereadores, Uilma Resende, mostrou-se indignado com a falta de respeito para com a população e chegou a sugerir que a lista de frequência, a partir de agora, seja disponibilizada somente ao final do expediente e aqueles e aquelas que se ausentarem, sem justificativas plausíveis, terão reduções em seus proventos. Nada mais justo!

 

1 comentário

Tiuba
Comentou em 06/09/18

Está na hora do MP mudar isso. Os vereadores de Timon estão de brincadeira com o povo. O bom seria: não trabalho, não recebe. Aí sim, queria ver essa jossa não andar. Desculpa a falta de respeito, mas é revoltante. Paciência! Bota quente, presidente! Faça andar… Cobre! Não pague quem não quer nada! Faça valer o direito do povo! MP, cadê vocês? Trabalho e ação! Esse deveria ser o lema.
Outra coisa errada é candidato não largar seu cargo para correr atrás de reeleição ou de outra eleição/candidatura. Tinha que ser cortado. Só i Brasil. Por isso não vai adiante… Povo sofrido, que tristeza e revolta! É frustrante votar nesse país!

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
TekyNik