Acusado de matar policial da elite da PM do Piauí morre no hospital antes do julgamento

Igor Andrade Sousa, o Igor Gordão, de 23 anos, morreu na noite de ontem(06) em consequência dos ferimentos provocados por bala, em uma tentativa de homicídio ainda em agosto do ano passado. Ele é um dos oito acusados de envolvimento no assassinato do cabo Claudemir de Paula, em dezembro de 2016 (reveja a notícia dada em primeira mão pelo eliaslacerda.com clicando aqui).

Igor havia sido baleado no dia 02 de agosto em um bar no bairro Parque Piauí, na zona Sul de Teresina, por dois tiros. Um teria atingido as costas e o outro o braço. No Hospital de Urgência de Teresina (HUT) ele passou por uma cirurgia de laparotomia exploradora na época, mas ficou com complicações.

A morte de Igor foi confirmada por um dos seus advogados, Leonardo Queiroz. 

Segundo Leonardo, ele estava acamado e teria uma nova cirurgia marcada. “Inclusive, o julgamento dele ocorreria em março, mas já tínhamos pedido o adiamento. Ele estava com a saúde muito debilitada e não resistiu”, afirmou.

Somente no ano passado, o julgamento de Igor havia sido adiado quatro vezes e a defesa alegava seu estado de saúde. Ele era acusado de homicídio qualificado e quatro crimes conexos: associação criminosa, roubo circunstanciado, porte ilegal de arma de fogo e adulteração de sinal de veículo automotor.

Igor era o único dos oito acusados da morte de Claudemir que tinha julgamento marcado e um dos sete que respondia em liberdade. A única que está presa é Thaís Monart, mas por ser suspeita de outros crimes.

A defesa de Igor não quis informar sobre velório e enterro. Ele morava na região do bairro Promorar, zona Sul de Teresina.

 

Com informações e foto do cidadeverde.com

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Barro Forte