Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Aluno de 10 anos ateia fogo em professora no interior do Maranhão

Professora Vanusa teve a axila, braço, rosto e seios queimados; ela foi transferida para um hospital de São Luís.

Na tarde desta quinta-feira (28) um aluno de apenas 10 anos pertencente a rede pública municipal de ensino de Barra do Corda, jogou gasolina e depois ateou fogo contra sua professora, Vanusa Sousa Matos (foto).

 

De acordo com a apuração, assim que tomou conhecimento do caso, o secretário de Educação do município, Ramon Júnior, se descolou até o local do episódio.

 

“Me desloquei até a Upa na companhia de uma psicóloga do município para acompanhar de perto o socorro à professora, como também, ouvir a criança. Perguntei a ele por qual motivo ele lançou gasolina e ateou fogo contra a professora”, comentou Ramon.

 

Ao secretário, o estudante respondeu o seguinte: “Ontem quarta-feira(27), ocorreu uma briga entre eu e uma coleguinha. Eu disse um nome feio contra minha coleguinha e fui repreendido pela professora. Temendo ela contar o ocorrido para minha mãe, ao chegar em casa, pesquisei no YouTube como era que se preparava o coquetel molotov. Peguei 20 reais e gastei 18. Com o troco de 2 reais, fui até um posto de combustível e comprei gasolina”.

 

Ainda de acordo com os relatos do secretário Ramon Júnior, o aluno comentou a “infração” na intenção de impedir que a professora relatasse a sua mãe a briga que ocorreu entre ele e sua coleguinha.

 

Detalhes

 

A gasolina foi colocada em uma garrafinha pequena. Ao chegar na escola, o aluno entrou para sala de aula e, enquanto a professora conversava com uma outra mãe de aluno, ele lançou a gasolina contra a professora.

 

A mãe de outro aluno correu para cima para impedir o pior. Ela ficou entre o menino e a professora. Mesmo assim, ele conseguiu acender o palito de fósforo e lançou contra a professora. Ela sofreu queimaduras nas axilas, no rosto, nos dois braços e nos seios.

 

A professora recebeu os primeiros socorros na Upa e será transferida para São Luís. A Polícia Civil que investiga o caso irá chamar para ser ouvido o frentista do posto que vendeu o combustível para a criança.

 

Do blog do Neto Weba

5 cometários

Charles
Comentou em 28/04/22

Esse menino aí é um terrorista merece uma surra grande de cipor de tamarina surra ater umas falando por que ele tá apanhando

Francisca Biû
Comentou em 29/04/22

Misericórdia, uma criança de 10 anos, já é tão cruel pra chegar a fazer tamanha barbaridade com sua professora, imagina quando chegar adulto o que ele tem coragem de fazer com a sociedade, tenha piedade dele meu senhor.

Zé Carlos do PA
Comentou em 29/04/22

Este menino é um terrorista nato, com um futuro incerto, deve ser acompanhado,para tentarem mudar seu comportamento e atitudes, pq Deus é maior.

carlos albukerke
Comentou em 29/04/22

Meu DEUS, o que está acontecendo, onde nossos descendentes estão vivendo, onde esta nossa atenção para nossos filho. Vamos Horar, Rezar, Bater Tambor, Ajoelhar etccccccc. Pois nossa sociedade está totalmente poluída para nossos filhos e por descuido de muitos pais, os mesmos deixam passar por relevância, pois para não ter trabalho de atenção com os filhos deixam de dar uma bicicleta, bola, boneca dão de presente um celular para os filhos ficarem focados na internet e aprender o que não é indicado para a idade. E é isso o que acontece.

Adriana
Comentou em 02/05/22

Nossa, muito delicado essa situação, fica um recado para os pais ficarem mais atentos aos filhos, parece que as crianças estão pedindo socorro e os pais e a sociedade não estão ouvindo.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael