Capitão da PM acusado de matar mecânico de Timon após discussão no trânsito, prestou depoimento nesta quarta (10)

O policial compareceu ao local acompanhado do advogado e prestou depoimento.

PM do Piauí suspeito de matar mecânico em briga de trânsito se apresenta na delegacia

Delegacia de Timon. — Foto: Lucas Marreiros

O capitão da Polícia Militar do Piauí, investigado pela morte de um mecânico durante uma briga de trânsito, se apresentou nessa terça-feira (9) na Delegacia de Homicídios de Timon, no Maranhão. O policial compareceu ao local acompanhado do advogado e prestou depoimento.

O crime aconteceu na noite do último domingo (7), na BR 226, nas imediações do bairro Joia, após uma pequena batida envolvendo o carro que cada um dirigia.

“Ele confirmou a colisão frontal entre os dois carros e que ao tentar falar com o mecânico, o homem levou a mão à cintura e disse que iria matá-lo e por isso atirou nele. O tiro atingiu a cabeça da vítima”, revelou o delegado Antônio Valente, titular da Delegacia de Homicídios de Timon.

Segundo o delegado, uma arma de pressão foi encontrada dentro do carro da vítima, semelhante a um simulacro de uma pistola. A vítima foi identificada como Antônio Nilson Silva Lima (na foto logo abaixo).

No dia do crime, o suspeito estava acompanhado da família. Logo após atirar no mecânico, o policial comunicou o fato ao comandante do 6° Batalhão da Polícia Militar do Piauí.

“O PM estava com a família, que foi intimada a depor. No dia do crime, ele contou ter relatado o fato ao seu superior, mas depois precisou levar o filho ao hospital. O policial não ficou detido, pois não há mandado de prisão contra ele”, contou Antônio Valente.

Corregedoria acompanha o caso

O comandante da Polícia Militar do Piauí, coronel Lindomar Castilho, declarou que a Corregedoria da PM-PI acompanha o caso. De acordo com ele, o policial estava de folga e a arma utilizada no crime era particular, por esses motivos, o PM vai responder na Justiça comum do Maranhão.

“Se houve durante a apuração alguma demanda administrativa, a Polícia Militar vai intervir. O policial também ainda não se apresentou à Corregedoria, mas acredito que isso aconteça em breve, pois ele não pode ficar muito tempo foragido”, destacou o comandante.

Do Clube Notícias

4 cometários

Denis Servio
Comentou em 10/07/19

Pena q o finado não pode contar sua versão.
Outra coisa: como é o nome desse policial? Se fosse ao contrário o nome do mecânico já tava na mídia.

Vilma Pereira da Silva
Comentou em 11/07/19

Verdade pura ninguem tem direito de tirar a vida de outro atoa ja pensou se todos que baterem seus carros e ouver discucoes um tirar a vida do outrocomo se fosse nada a população iria acabar
E esse policial não tem nome não?
Eu hein ?oral da historia eleatou um pai de família e vai ficar por isso mesmo?

Esse caso não pode ficar em pune não ele matou o rapaz de graça amanhã ou depois ele tira a vida de outros porwue achou bom matar e não ter nada. Cadê a justiça? Só só funciona pra pessoas comuns ta errado? .
Deixo aqui o meu protesto e indignação.

Antonio Pereira Rosa
Comentou em 11/07/19

Infelizmente, foi uma pessoa simples, muito cômodo matar e montar um hálibe deste. O morto não tem como se defender. Muito triste, mais um crime que vai ficar impune.

Antonio Pereira Rosa
Comentou em 11/07/19

Os meios de comunicação estão com medo de divulgar esta execução

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Barro Forte
WhatsApp chat