Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Polícia do Piauí vasculha Teresina e Timon atrás da dupla que matou policial militar

Câmeras de seguranças flagraram os suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) do sargento da Policia Militar do Piauí, Tadeus Ferreira de Sousa, 57 anos. Ele foi assassinado praticamente na porta de casa quando chegava de mais um dia de trabalho nesta terça-feira (11). As imagens foram divulgadas pela PM para que a população através do 190 auxilie na identificação dos criminosos.

Os suspeitos estavam em uma motocicleta. O garupa trajava blusa azul e o piloto uma jaqueta camuflada do Exército. Durante a investigação foi apontada a presença de um monitorado por tornozeleira nas imediações do local do crime. Ele negou participação no latrocínio e se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) com um advogado.

“Tinha um batalhão na frente da sua residência, inclusive, até adentraram na sua residência e ele estava no local de trabalho. Por receio, ele entrou em contato comigo e achei melhor que a coisa que se fizesse era realmente apresentá-lo na Delegacia de Homicídios”, disse o advogado Luís Alberto Júnior.

O delegado de local de crime, Genival Vilela, acrescenta que, até o momento, o álibi apresentado por ele foi confirmado.

“Ele é monitorado e como ele passou na cena do crime ou próximo, a Polícia foi na casa dele e ele veio ao DHPP com o advogado. Apreedemos roupas similares as usadas pelos indivíduos e estamos confirmando ou não se é a mesma roupa. Ele prestou declaração espontaneamente, mostrou o celular, há conversas dele em horário próximo e tudo isso está sendo analisado”, disse Vilela.

O DHPP também apura a denúncia de um suspeito na cidade de Timon-MA.

Quinto atentado a policiais

Em pouco mais de um mês, cinco policiais foram vítimas de atentados em Teresina, entre PMs e delegados. Um caso ocorreu na tarde de ontem (10).

“São casos pontuais, mas todos eles vão ter a resposta certa e à altura para que sejam levados à Justiça”, disse o comandante do 1º Batalhão da PM, tenente-coronel Maurício de Lacerda.

O comandante geral da PM no Piauí, coronel Lindomar Castilho, lamentou o assassinato do amigo de farda e diz que as equipes continuam em buscas ininterruptas.

“Um fato que deixa todos nós consternados. Minha solidariedade a toda família do militar que tinha 30 anos de serviço relevante e o que nos cabe é fazer Justiça e entregar esses marginais para que possam cumprir sua pena naquilo que está ao alcance da PM”, disse Castilho.

O coronel pontua que, na semana passada, mais de 300 detentos tiveram o direito de sair dos presídios para o Dia da Mães.

“Muita gente nas ruas. Estamos ainda atrás do autor e saber se os indivíduos foram alguns dos beneficiados com essa saidinha. Infelizmente, quem está no sistema prisional e sai tem sido reincidente”, destaca o comandante.

Mesmo com os atentados recentes a policiais, o coronel descarta que sejam crimes planejados.

“Todo ataque a policial, seja ele militar, civil ou federal, pode perceber que é o policial na sua folga ou ele chegando na sua casa. Acho que não temos registros no Piauí de ataques a policiais no seu local de trabalho ou no seu local de serviço. Agora o policial na sua folga, a gente encontra. Temos que ter cuidado porque, diferentemente de outro profissional, o PM vai reagir. O marginal está atrás de uma vítima e qualquer está sujeito a isso”, reitera Castilho.

O coordenador do DHPP, delegado Francisco Costa, o Baretta, diz que todo o assassinato é uma afronta e é necessário integração entre a Polícia, Ministério Público e Judiciário para o combate efetivo do crime.

“Matar um agente do estado que está devidamente fardado, isso é mais que uma afronta, é um acinte ao estado democrático de direito. Não é aceitável. O sistema criminal brasileiro, que é formado pela polícia, poder Judiciário e MP, têm se intercalar e se integrar para que essa resposta saia porque a desordem social é justamente porque os indivíduos que furtam e roubam são os mesmos que matam e traficam. Aí ficam se discutindo quem é que tem competência pra isso e aquilo. Enquanto isso, meliantes estão na rua e a sociedade pagando caro”, desabafa Baretta reafirmando que os autores da morte do sargento serão presos.

Do cidadeverde.com

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael
Ateliê dos Doces