Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Saúde e educação de Timon são vítimas de mentiras nas redes sociais e tem caso que vai para a delegacia

A rede municipal de saúde e da educação de Timon tem sido alvos de mentiras que tem invadido as redes sociais e dado trabalho aos dois setores da prefeitura para desfazer tais factóides. As fake news tem como alvo sempre os serviços prestados pelo governo.

A primeira vítima da administração municipal nos últimos dias foi o CAISM- o Centro Integrado de Atenção da Mulher, clínica vinculada a Secretaria de Saúde. Através de um grupo de WhatsApp, um rapaz disse que o prefeito Luciano Leitoa não tinha compromisso com o povo, pois a máquina de fazer mamografia estava quebrada há mais de três meses sem solução. A informação irritou a diretora do CAISM, Maria José.

Munida de documentos que comprovam atendimentos regulares no Centro de Atenção da Mulher e provas de que a máquina nunca esteve quebrada, Mazé foi registrar nesta manhã de quarta-feira (14) um Boletim de Ocorrência na delegacia contra o rapaz. “Não é possível que uma pessoa dessas possa prejudicar uma campanha tão bonita como é a que estamos fazendo contra o câncer com uma declaração tão irresponsável. Uma timonense que esteja precisando desse tipo de  exame para  tratamento pode deixar de fazer se acreditar numa mentira dessas”, declarou a diretora Maria José dizendo esperar punição para o rapaz.

 

Educação

Outro episódio envolvendo fake news contra a administração municipal se refere a aquisição de sal para a merenda escolar da rede municipal. Nos grupos de whatsapp, até com uma fotomontagem com o prefeito Luciano Leitoa(veja logo acima),  propagou-se que o governo municipal teria comprado sal demais para usar na merenda escolar. A situação acabou provocando uma nota emitida pela assessoria da educação explicando a aquisição e a quantidade do produto para uso na rede escolar.

Leia abaixo a nota:

A Secretaria Municipal de Educação esclarece que não procede a informação de que teria adquirido 10 mil quilos de sal refinado para serem usados na merenda escolar. No ano passado, foi realizada uma contratação para a compra de 4 mil quilos, a serem distribuídos para as 160 escolas da rede municipal. Neste ano, foi feito novo contrato, que prevê a aquisição de 4.820 quilos do produto. Lembrando que, diariamente, a Prefeitura distribui quase 40 mil refeições.
Para se ter uma ideia, basta calcular a quantidade  total do produto, que é 4.820kg, e dividir por 12 meses (prazo previsto na licitação). O resultado será algo em torno de 401kg por mês. Se dividirmos os 401kg para as 160 escolas do município, teremos uma média de 2,5kg de sal por mês para cada escola e cerca de 2 gramas por aluno. O valor contratado se trata de uma estimativa, para assegurar que não falte, caso seja necessário. O cardápio da merenda escolar é acompanhado por nutricionistas, que levam em consideração as orientações do Programa Nacional de alimentação Escolar.
Por fim, vale destacar que a Prefeitura de Timon ainda investe cerca de R$ 120 mil reais mensais para complementar os recursos disponibilizados pelo Governo Federal para a aquisição da merenda escolar.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael