Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Segurado tenta atear fogo em médica e prédio do INSS de Timon

Os médicos da perícia médica do INSS de Timon resolveram parar com suas atividades desde ontem (5). A paralisação ocorreu depois que uma médica foi agredida verbalmente por um homem segurado do órgão que lhe jogou álcool e tentou  atear fogo nela e no prédio do instituto timonense.

O fato foi registrado na manhã desta quinta-feira (6) no 3º Distrito Policial de Timon. O delegado Michel Sampaio(foto) relatou que a ocorrência aconteceu com a médica Socorro Emiliana Soares Ferreira, durante uma perícia de rotina sobre a revisão de aposentadoria, procedimento que está sendo feito pelo órgão desde o começo do ano com os aposentados de todo o país.

Os médicos peritos dizem que não vão voltar ao trabalho por falta de segurança no prédio para desempenhar suas funções. De acordo com o delegado Michel Sampaio, em depoimento os funcionários do INSS de Timon afirmam que todos os dias são xingados e ameaçados por segurados ou parentes destes e estão cobrando mais segurança no trabalho.

Além de agredir a médica, o segurado danificou um computador, derrubou mesas, provocou um escândalo no local e ainda jogou alcool nos móveis e ateou fogo, mas felizmente o incêndio foi de pequenas proporções e não prosperou.

Mesmo sabendo se tratar de um órgão federal, o delegado Michel Sampaio, solidário a situação, mandou que peritos fizessem um levantamento dos danos causados na sala de atendimento onde o fato aconteceu e recolhesse provas contra o segurado. Há informações de que o segurado toma remédio controlado, entretanto, mesmo assim o delegado pretende chamá-lo para ser ouvido. Funcionários do órgão que presenciaram o fato também serão ouvidos.

 

Prejuízo para a região

Considerada agência polo, o posto do INSS de Timon  faz praticamente 100% das perícias médicas da região leste do estado do Maranhão. Por ter três peritos, contra apenas um em Caxias, segurados de Peritoró, Presidente Dutra, Coelho Neto, Parnarama e outros municípios recorrem a Timon para realizar esse tipo de serviço.

A paralisação é prejuízo enorme para os aposentados e pensionistas da região, gente normalmente de baixa renda, alguns até doentes, que percorre centenas de quilômetros em busca do serviço em Timon.

3 cometários

Jacobs
Comentou em 07/04/17

Infelizmente, não discordo dessa reação desse homem. Pois,os peritos estão sendo irônicos e ignorando as doenças mentais e psíquicas. Só quem tem pra saber. Minha vontade é de fazer a mesma coisa. Esses peritos, se a quer analisam ou olham a documentação apresentada, só pensam em cortar. Eles ainda ão de ter alguém dá família com esse tipo de doença.

31101980
Comentou em 07/04/17

Se um perito tiver um parente presizando,com certeza será beneficiado, ois peritos estão trabalhando para o governo, peritos do INSS não são médicos e sim funcionários públicos ganhando muito dinheiro para tirar um direito do trabalhador, parabéns a esse segurado.

Maria
Comentou em 08/04/17

É o desrespeito com a população que leva a esses extremos de desespero porque não é salário de milhões que o segurado quer mas sim o dinheiro da sua feira, dos seus remédios.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael