Veterinário mata empresário em clínica veterinária de São Luis após discussão sobre preço de serviço

José Eduardo Viegas Costa tinha 39 anos e era dono de uma pizzaria no bairro do São Francisco, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante.

O suspeito do crime fugiu e ainda não foi encontrado.

Na noite da última quarta-feira (9), um empresário, dono de uma pizzaria, identificado como Eduardo Viegas, de 39 anos, foi morto a tiros por um médico veterinário de uma clínica veterinária do bairro Monte Castelo em São Luís.


De acordo com as informações policiais, o empresário havia levado um gato na clínica para fazer alguns serviços, mas se recusou a pagar o serviço por não ter gostado do orçamento final.

De acordo com o delegado da Superintendência de Homicídios, George Marques, o empresário pediu a nota fiscal, mas o veterinário queria entregar o documento somente na manhã de hoje (10), foi então que Eduardo começou a filmar o médico para expor a imagem na internet.

A situação gerou uma discussão entre o empresário e o médico, indo até para agressões físicas. O veterinário tentou tomar o aparelho celular e levou um soco no rosto. Irritado, sacou de uma pistola 380 e fez nove disparos à curta distância.

Eduardo Viegas levou tiros na cabeça e no ombro. Ele foi socorrido por equipe da SAMU, mas já estava sem vida no local. Ele estava companhado de sua namorada que também foi baleada com ferimentos leves e levada a um hospital sem riscos.

 

De O Imparcial

3 cometários

Rômulo Rocha
Comentou em 10/09/20

Sabemos que ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém , quando ocorre esse tipos de fato , temos que analisar ambas as partes , até para não tirarmos errôneas conclusões. E, daí vem as indagações:
O veterinário ficou com medo de morrer e, fez os disparos em legítima defesa;
O cliente ameaçou o veterinário antes do saque da arma ;
Violência gera violência , mas ninguém que perder sua vida por agressividade verbais acompanhada de ameaças, socos e pontapés ;
É, importante saber se o médico tem porte ou porse de arma.
É, necessário ouvi o outro lado , estória não muitas vezes distorcidas.
Que sabemos que a classe médica humana e veterinária não são violentas e não cometem crimes periodicamente, de acordo com as estatísticas brasileira .
(…) Há formações e preparos éticos na classe veterinária nas academias de ensino e,através dos CRMVs e CFMV.

Carlos magno Moreira Camara
Comentou em 10/09/20

Tive contato com o dr. Daniel dias antes, me mostrou uma pessoa boa, bem comunicativo e solidário!

.

Paulo Viana
Comentou em 14/09/20

Nove disparos pode não ser interpretado como legítima defesa.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

TekyNik