Hotel Parna
Destaques

Bem pertinho de Timon: Teresina confirma mais seis novos casos da gripe H1N1



Governo do Estado do Maranhão

A Fundação Municipal de Saúde confirmou no início da tarde desta quinta-feira (26) que Teresina registra seis novos casos da gripe H1N1.

Os exames deram positivo em pacientes que são irmãs, uma de 19 anos e outra de 22 anos, em duas idosas, uma mulher de 54 anos e uma gestante que esteve internada no hospital do Buenos Aires.

No Estado, são mais de 50 casos notificados de H1N1. Com a confirmação dos seis novos casos, sobe para sete os registros da doença na capital.

Veja nota da Fundação:

A Fundação Municipal de Saúde informa que mais seis resultados de exames para síndrome gripal deram positivo para H1N1, porém foram pacientes que não tiveram nenhum tipo de complicação, que passaram por atendimento para síndrome gripal e agora se recuperam tranquilamente. Os casos positivos ocorreram com duas irmãs de 19 e 22 anos, duas idosas, uma mulher de 54 anos e uma gestante que esteve internada no hospital do Buenos Aires mas que já teve alta e se recupera em casa.

A adolescente de 13 anos continua internada no HUT mas seu quadro evolui satisfatoriamente.

 

Timon tem estoque de vacina nos postos

Esta semana depois de matéria no eliaslacerda.com sobre os casos e suspeitas da doença em Teresina, o Secretário Municipal de Saúde de Timon, Márcio Sá, informou que a cidade tem estoques da vacina nos postos e que o município segue as orientações do Ministério da Saúde na vacinação dos grupos prioritários, trabalho que vem sendo feito desde a última segunda-feira (23) quando foi deflagrada a campanha.

Márcio Sá garante que todas as precauções e prevenções estão sendo tomadas pela secretaria.

“As pessoas que fazem parte do grupo prioritário da vacina podem e devem procurar os postos do Sistema Único de Saúde (SUS) para se vacinar, estamos prontos para atender toda a demanda. Nossa meta é imunizar, no mínimo, 90% do público total contra a influenza, disse o secretário.

Os grupos prioritários da campanha são: idosos (a partir de 60 anos), crianças de 06 meses a menores de cinco anos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhador de saúde, professores das escolas públicas e privadas, população indígena, pessoas privadas de liberdade (o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas) e funcionários do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar.

A campanha contra a gripe prosseguirá até 1º de junho, sendo 12 de maio o dia D de mobilização. A vacinar visa reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções causadas pelo vírus da influenza na população alvo para vacinação.

(Com parte das informações do cidadeverde.com)

 

Você pode ler também!

Deixe um comentário



Barro Forte