Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Maranhão tem o maior déficit de médicos no Brasil, demonstra estudo

O Maranhão tem o menor percentual do país de médicos proporcionalmente ao número de habitantes. Segundo um relatório, elaborado por especialistas do programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, junto como outros órgãos e o Unicef, o Maranhão é o segundo estado do país que mais depende do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a Associação Médica do Maranhão, as condições precárias de trabalho no interior do Maranhão fazem com que os médicos se concentrem na capital. De acordo com o presidente da Associação Médica do Brasil, José Albuquerque, a falta de concursos na área médica aumenta a péssima qualidade do serviço médico.

“Ao longo dos últimos 30, 40 anos houve uma destruição do serviço médico. Não existe mais médico da Federação, do Estado, do Município. Não existe concursos. Os médicos são contratados de maneira terceirizada, quarteirizada por empresas ou organizações sociais que ganham licitações utilizando o que se chama de ‘leilão reverso’. Ou seja, eles oferecem o menor preço. Quem oferecer o menor preço com a consulta ou com o procedimento, ou no pacote global do atendimento é que ganha a licitação. Isso, é claro, se transforma numa péssima qualidade do serviço e faz com que muitos serviços sejam de péssima qualidade não só na capital como também no interior” , explicou José Albuquerque.

Conforme o estudo, no Maranhão mais de 90% [93,1%] da população precisa da saúde pública. O Estado tem também a menor taxa de médicos por habitantes. São 8,1 médicos para 10 mil habitantes.

O médico intensivista Luís Carlos Bernardino Júnior diz que o surgimento da pandemia da Covid-19 contribuiu para o desgaste físico e psicológico dos profissionais da saúde. “Nunca víamos enfrentado um cenário como esse e não apenas o desgaste físico como até mesmo o psicológico afetou todos nós. Porém, tivemos a oportunidade de nos unir como nunca antes na Medicina também. Todos em prol de auxiliar aqueles pacientes críticos”.

No Maranhão, desde que o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado, 4.716 profissionais da Saúde foram infectados pelo vírus, sendo que 88 morreram. Os médicos entram nessas estatísticas, mas com a redução nas taxas de infectados e mortos esse profissionais já conseguem enxergar o fim dessa guerra contra o vírus que já matou, só no Estado, mais de 10.200 pessoas.

 

Do G1 Ma

1 comentário

Dom Severino
Comentou em 09/01/22

A imprensa maranhense só destaca o lado negativo do estado. Quando o faz, só fala de esporte. O Maranhão potencialmente é o estado mais da região Nordeste. A imprensa maranhense é dominada por cearenses de Colinas.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael