Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Repórter da Globo fala do sufoco que foi ser dominada por homem armado de faca

Um dias depois de passar um dos maiores pesadelos de sua vida, Marina Araújo, repórter feita de refém na TV Globo por um homem armado com uma faca, usou a sua rede social para agradecer os fãs (reveja o caso clicando aqui). Ela relembrou o momento de tensão nesta quinta-feira (11).

“Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episodio. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé. Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei historias e deu certo. Agradeço ao coronel Heitor e a Renata…E todos que ficaram do meu lado até eu vir pra casa”, disse.
Segundo a coluna apurou, o criminoso abordou Marina na entrada da sede da emissora no Jardim Botânico e pulou a catraca para invadir os estúdios do canal. O homem queria que a emissora fizesse uma transmissão ao vivo sobre o episódio. Ele também falava em sequestrar a apresentadora Renata Vasconcellos, enquanto mantinha a repórter como refém.

A polícia foi acionada e até a chegada dos militares, os seguranças da casa tentavam acalmar o criminoso e prenderam todos os funcionários no andar onde funciona a GloboNews. Renata Vasconcellos foi chamada para ajudar na negociação com os policiais. O homem foi preso e ninguém se feriu.

A TV Globo emitiu um comunicado sobre o ocorrido:

“Na tarde desta quarta-feira, um homem invadiu a sede da TV Globo, no Jardim Botânico, portando uma faca. Ele fez a repórter Marina Araújo refém. A segurança da Globo rapidamente agiu, isolou o local e chamou a PM. O comandante do 23° batalhão da corporação, coronel Heitor Henrique Pereira, compareceu à emissora e conduziu a negociação. O homem, que ameaçava a jornalista, liberou a repórter após alguns minutos. Marina e todos os funcionários que estavam no local não se feriram e passam bem. A Globo repudia com veemência todo tipo de violência. Foi obra de alguém com distúrbios mentais, sem nenhuma conotação política. Um homem que exigia ver a jornalista Renata Vasconcellos. Seguindo instruções do comandante Heitor, Renata compareceu ao local onde estava Marina e o invasor. Tão logo ele a viu, largou a faca e libertou Marina. Foi preso imediatamente. A TV Globo agradece à PM, ao coronel Heitor e a todos os policiais, cuja condução foi exemplar. Marina se comportou com coragem, serenidade e firmeza, sendo fundamental para o desfecho da situação. Renata foi corajosa, desprendida, solidária e absolutamente imprescindível para que tudo acabasse bem. As duas profissionais estão bem. E foram recebidas pelos colegas com carinho e emoção.”

 

De O Dia

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael