Logo Elias Lacerda
Clínica São Rafael

Assista ao vídeo: Menor suspeita de matar PM comemora morte de três policiais em Teresina

Um dos suspeitos de matar o capitão da Polícia Militar Adonias Pedreira, que acabou sendo baleado no crime, gravou um vídeo de dentro do Hospital de Urgência de Teresina, onde aparece “debochando” da polícia e contando quantos policiais já morreram nesses últimos 15 dias na capital piauiense.

Nas imagens, ele aparece fazendo o número três, o que segundo a polícia significa a quantidade de policiais mortos por criminosos e logo depois o mesmo suspeito faz um sinal de arma de fogo. Com o sorriso estampado no rosto, o suspeito ainda faz o sinal três possivelmente da facção criminosa PCC.

Mesmo internado e preso, ele teve acesso ao celular e o caso está sendo investigado. Ainda é possível observar no áudio do vídeo que ao fazer o “deboche” das autoridades policias ele ouve um reggae.

CRIME

O capitão Adonias, da Polícia Militar do Piauí, que foi baleado após ter sofrido uma tentativa de assalto quando chegava em casa no Morro da Esperança, zona Norte de Teresina.

Capitão Adonias, como era conhecido, ainda foi levado com vida para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas morreu nesta terça-feira (04/08) após passar 11 dias internado.

PRISÕES

Na manhã desta quinta-feira (06/08) a Polícia aprendeu dois menores de idade suspeitos de participarem do latrocínio que tirou a vida do capitão da Polícia Militar, Adonias Pedreira.

O primeiro menor foi apreendido após a Polícia Militar receber informações de que ele foi localizado na cidade de Timon. O segundo adolescente se entregou à Polícia voluntariamente.

Preso suspeito de envolvimento na morte de capitão da PM-PI

Nesta quinta (06), ele compareceu a sede da Delegacia de Segurança e Proteção ao Menor para prestar esclarecimentos sobre o fato. A Polícia Civil deve seguir investigando o caso.

Na quarta-feira (05), a Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter) havia prendido um homem de 18 anos, no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina, que também estaria envolvido no assassinato da vítima.

TRÊS POLICIAIS MORTOS

Em 14 dias três policiais militares foram assassinados após reagirem a assaltos. O primeiro caso foi o do soldado Lídio Mesquita, assassinado com um tiro na cabeça, vítima de latrocínio, no dia 22 de julho. O caso aconteceu na Vila São Francisco, na zona Norte de Teresina, por volta das 14h30.

O segundo foi justamente do capitão Adonias, que foi baleado após também ter sofrido uma tentativa de assalto quando chegava em casa no Morro da Esperança, zona Norte de Teresina e morreu 11 dias após ter sido internado.

O último caso foi do policial militar identificado como Marcos Roberto que foi morto a tiros na noite da última terça-feira (04/08) na rua Franco do Vale, no bairro Porto Alegre, zona Sul de Teresina. De acordo com a Polícia Militar, a vítima chegava em casa quando foi abordada pelos bandidos e ao reagir foi baleada e morta.

Soldado Lídio, capitão Adonias e o sargento Marcos Roberto – três PMs de Teresina que tiveram suas vidas ceifadas por bandidos durante assalto.

Do site oitomeia.com.br

1 comentário

Rômulo Rocha
Comentou em 07/08/20

Fazemos o análise sobre a gravidade do caso e o que observamos que realmente as forças policiais estão sendo enfrentada de forma rasteira e, sem o mínimo se quer de respeito.
Há necessidade urgente neste momento da União e participação da sociedade com o conjunto policial (militar , PRF, PF , guarda municipal e Cívil) . O verdadeiro complexo de forças , com o apoio maior do ministério da segurança .
Se não existe respeito com com o policial imagina com Sociedade civil.
Portanto , lugar de bandido é na cadeia , buscar sua recuperação e,possivelmente entregá-lo para sociedade. Por lado , fazer o estudo judicial penal referente a pena de morte em consulta pública com a sociedade brasileira.

Deixe um comentário

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael