Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

Assista: Vaqueiro reaparece em Bacabal e relata o terror que viveu nas mãos de policiais no caso da morte do comerciante

Após vários dias desaparecido, o vaqueiro José de Ribamar, de 25 anos, reapareceu com vida em Bacabal na madrugada desta segunda-feira (8). Nos últimos dias, familiares apareceram na imprensa informando que seu sumiço tinha relação com o assassinato do empresário Marcos Marcondes. Muitos chegaram até mesmo a suspeitar que o jovem estivesse morto (entenda o caso clicando aqui).
Porém, ao reaparecer, Ribamar aceitou participar de uma live no Facebook com seu advogado, Dr. Bento Vieira (clique aqui e veja o depoimento completo do vaqueiro), esclarecendo o que aconteceu, enquanto estava desaparecido. O relato apavorante do vaqueiro traz uma série de detalhes reveladores, inclusive o testemunho da morte do empresário Marcos. Ele também afirmou que continuava sendo perseguido por policiais mesmo com a prisão dos cinco suspeitos.
O caso teve início na manhã da última segunda-feira (1), quando ele foi trabalhar na fazenda de propriedade de um parente do policial Gilberto Custódio. No local, o PM havia tido uma breve conversa com o sogro e, logo após, Ribamar foi convidado por Custódio a entrar num carro para ir ao Povoado São Sebastião, sob o pretexto de “buscar sementes”. Porém, no caminho eles acabaram entrando numa rua sem saída, e logo ouviu as seguintes palavras de Custódio:
“Riba, aqui não tem esse negócio de semente não, aqui é sobre os carneiros, que eu já puxei tua ficha todinha e sei com quem tu trabalhava. Tu trabalhava com Marquinhos e sei que tu roubou esses carneiros e vendeu para ele”, disse o PM.
Ribamar negou a acusação, apontando o fato de que passou o dia inteiro tentando encontrar os carneiros junto com os policiais e que, portanto, não podia ser apontado como o ladrão. Porém, os policiais não aceitaram suas palavras e, de acordo com Riba, o Tenente Pinho iniciou uma série de agressões, chegando a amarrá-lo e iniciado tortura com asfixia, socos e chutes.
Com informações do blog do Carlinhos Filho

3 cometários

Raimundo Gomes
Comentou em 08/02/21

Polícias não. Bandidos travestidos de polícias usando farda e arma do Estado do Maranhão. Usando o manto da polícia militar para combater crimes. Esperamos que a justiça apure e expulse. Esperamos que sejam punidos e não transferidos para outro batalhão.

MANOEL
Comentou em 09/02/21

COVARDES!!!

Alencar
Comentou em 09/02/21

Isso é corriqueiro infelizmente, temos muitos homens honestos na polícia militar, porém existem muitos bandidos que usam a farda de uma instituição respeitável e mancha.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael