Logo Elias Lacerda
                           Clínica São Rafael

GAECO do Maranhão faz retratação por expor foto de empresa que não era investigada em operação

Durante os trabalhos da  operação ‘Mormaço’, deflagrada na última quinta-feira (10) em Teresina e cidades do Maranhão, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado(Gaeco) do MP do Maranhão divulgou a imagem de uma revendedora de veículos que não era investigada no caso. A foto mostra veículos da Polícia Civil e do Gaeco estacionados em frente à loja.

O equívoco foi confirmado por meio de nota enviada pela assessoria de comunicação do Ministério Público do Maranhão, que esclarece que a empresa Abreu Veículos não era um dos alvos da operação.  Ainda de acordo com a nota, assim que o equívoco foi identificado, a imagem foi retirada do site oficial e das redes sociais do órgão.

Ainda de acordo com a nota, a assessoria de comunicação também solicitou à imprensa que não divulgasse a foto, o que teria sido atendido prontamente pelos veículos de comunicação do Maranhão e do Piauí, que repercutiram a operação.

Confira a íntegra da nota:

O Ministério Público do Maranhão esclarece que, a respeito de imagem divulgada durante a Operação Mormaço, houve um equívoco na publicação da mencionada imagem, que mostrava veículos da Polícia Civil e do Gaeco estacionados em frente a uma loja de veículos. Reiteramos que a empresa Abreu Veículos NÃO era um dos alvos da operação. Assim que foi identificado o equívoco, a imagem foi retirada do site oficial do Ministério Público do Maranhão, do Instagram e Facebook, bem como foi solicitado à imprensa que não divulgasse a foto, o que foi prontamente atendido pela maior parte dos veículos de comunicação do Maranhão e do Piauí, conforme verificado em clipping eletrônico, disponível no site mpma.mp.br.

A operação

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão deflagrou na última quinta-feira (10) a operação ‘Mormaço’, que cumpriu mandados em revendedoras de veículos e sucatas localizadas em Teresina e cidades do Maranhão, que seriam utilizadas para lavagem de dinheiro de facção criminosa interestadual.

A operação foi realizada paralelamente e forma articulada com a operação ‘Hesíodo’, que foi deflagrada pela Polícia Federal também na manhã de quinta-feira, e que cumpriu mandados contra suspeitos de integrar o mesmo grupo criminoso.

As investigações, iniciadas há cerca de um ano, mostraram que a organização criminosa tem um sistema de lavagem de dinheiro sofisticado, com a utilização de empresas para o escoamento dos valores resultantes de negócios com drogas ilícitas, armas de fogos, veículos e peças de automóveis, além de outras atividades. Ainda conforme as investigações foi possível detectar movimentações de ativos dos investigados que chegaram próximo aos R$ 90 milhões.

 

Do cidadeverde.com e assessoria do Gaeco

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*

Você pode ler também!

Não desperdice seu tempo e garanta sua hospedagem Dgi Cloud hoje!
Clínica São Rafael